São Silvestre

O brasileiro Sérgio Celestino da Silva conquistou a 48ª edição da Corrida Sargento Gonzaguinha, uma das provas pedestres mais tradicionais do País. Segundo colocado na temporada passada, ele venceu a disputa deste domingo em evento que marcou sua despedida da equipe do Pinheiros.

A Corrida Internacional de São Silvestre é especialmente desafiadora para Matheus Freitas. Além de se preparar para enfrentar os 15 quilômetros pelas ruas de São Paulo, o corredor de 1,46m está sujeito a bullying e agressões. Em 2014, participará da prova disputada no último dia do ano pela 10ª vez.

O ranking de corredores organizado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) será definido na Corrida Internacional de São Silvestre, no dia 31 de dezembro. Sivaldo Santos Viana já garantiu o título na lista masculina e Fabiana Cristine da Silva atualmente lidera a feminina.

O brasileiro Adauto Domingues subiu quatro vezes ao pódio da Corrida Internacional de São Silvestre, mas nunca no lugar mais alto. Especialista em provas mais curtas do que a tradicionalmente disputada em 31 de dezembro, ele precisou se aposentar como atleta e iniciar carreira como treinador para atingir a redenção por meio de seu pupilo Marílson Gomes dos Santos, tricampeão.

Estão abertas as inscrições para a 21ª edição da "São Silvestrinha", prova para crianças e adolescentes entre 6 e 16 anos, inspirada na tradicional Corrida Internacional de São Silvestre, que há 90 anos acontece na capital paulista. A competição infanto-juvenil será realizada no dia 20 de dezembro, a partir das 13h30. Serão 22 categorias, divididas em 11 masculinas e 11 femininas, em que os interessados podem se inscrever. A prova é uma das mais importantes do calendário nacional na categoria.

O pioneirismo da Corrida Internacional de São Silvestre, disputada pela primeira vez em 1924, foi exaltado por José Antonio Martins Fernandes, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O comandante da entidade nacional atribuiu à prova de 31 de dezembro a expansão do pedestrianismo no Brasil.

“Acidente. Um baita acidente.” É assim que José João da Silva, bicampeão da São Silvestre, descreve o início de sua vida de atleta. O jovem nascido em Bezerros (PE) e recém-chegado à capital paulista estudava no colégio Assunção, na Alameda Lorena, e trabalhava na Cantina Nova Romeu, um restaurante próximo, onde fazia bico como entregador para ganhar um dinheiro extra.

Faltando pouco menos de dois meses para sua realização, a 90ª Corrida Internacional de São Silvestre, a mais tradicional e importante prova de rua da América Latina, segue movimentada em seus bastidores, com os preparativos para o dia e, principalmente, o prazo para confirmar a participação no evento que encerra o ano esportivo brasileiro, no dia 31 de dezembro. Idealizada pelo jornalista Cásper Líbero no ano de 1925, a disputa nunca foi interrompida, sendo realizada até mesmo durante a Revolução Constitucionalista de 1932 e a II Guerra Mundial.

Os representantes do Quênia dominaram a Maratona de São Paulo, disputada na manhã deste domingo. No masculino, a vitória na prova ficou nas mãos de Paul Kankogo, enquanto na corrida voltada para as mulheres o triunfo foi conquistado por Rumokol Chepkanan.


Mais na web