São Silvestre

Se depender da qualidade dos atletas que participarão da 90ª Corrida Internacional de São Silvestre, no dia 31 de dezembro, a edição será a melhor de todos os tempos. Mais quatro nomes de peso no segmento de corridas de rua estarão na prova, considerada a mais importante da América Latina. São eles os quenianos Maurine Kipchumba, campeã da prova em 2012, Stanley Biwott, vencedor da Maratona de São Paulo em 2013, Stanley Koech, campeã da Maratona de São Paulo em 2010, e a etíope Netsanet Kebede, vice-campeão da São Silvestre no ano passado. Com se vê, a disputa deste ano estará repleta de atletas com títulos e que prometem muito equilíbrio.

Um grupo de aproximadamente 10 corredores amadores representará o Palmeiras na Corrida Internacional de São Silvestre 85 anos depois do título de Heitor Blasi na prova. Wellington Almeida Junior, diretor de atletismo do clube, pensa em revitalizar o departamento e vê o Cruzeiro como exemplo.


Tradicionais na Corrida Internacional de São Silvestre, os estrangeiros chegam fortes mais uma vez para a 90ª edição do evento, que será realizado no dia 31 de dezembro. Após o etíope Tariku Bekele, campeão de 2011, e a queniana Nancy Kipron, vencedora do ano passado, confirmarem presenças, os organizadores da principal corrida de rua da América Latina têm mais dois nomes garantidos. A corredora Priscah Jeptoo, primeira colocada em 2011, e Mark Korir, vencedor da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro no mesmo ano, representarão o Quênia na acirrada briga pelo pódio.

Os atletas inscritos para a 90ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre devem retirar os kits de participação, juntamente com o chip descartável, nos dias 27, 28 e 29 de dezembro, das 9 às 19 horas (de Brasília), e no dia 30, das 9 às 16 horas, no Ginásio Estadual Geraldo José de Almeida. O local de recebimento fica na Rua Manoel da Nóbrega, 1361, em São Paulo (SP).

A Corrida Internacional de São Silvestre já foi vencida por um representante do Palestra Itália. Inspirado pelo sucesso de Heitor Blasi em 1929, um grupo de atletas amadores do Palmeiras se prepara para participar da 90ª edição da prova disputada no último dia do ano.

Antes mesmo do início das provas da 21ª edição da São Silvestrinha, os atletas-mirins já se divertiam no Centro Olímpico de Pesquisa e Treinamento, de Sâo Paulo. A festa começou com a entrega dos kits de participação, na manhã deste sábado.


Em sua edição especial de 90 anos, a Corrida Internacional de São Silvestre promete uma das disputas mais equilibradas dos últimos anos. Além dos principais nomes do Brasil na modalidade, a prova do dia 31 de dezembro, com 15 km pelas ruas e avenidas paulistanas, contará destaques também do exterior. As duas primeiras confirmações são o etíope Tariku Bekele, vencedor em 2011, e a queniana Nancy Kipron, campeã no ano passado. Eles encabeçam a lista de atrações internacionais, que terá outros destaques, da principal prova de rua da América Latina.

Adriano Pacheco é uma cria da São Silvestrinha. Proprietário de uma assessoria esportiva, o treinador que começou na versão infanto-juvenil da Corrida Internacional de São Silvestre hoje prepara seus pupilos para correr a prova disputada no último dia do ano.

Mais na web