São Silvestre

No último dia de 2014, Lourival Cipiciani fez questão de lembrar o maior vexame da história da Seleção Brasileira. O corredor de 49 anos participa da São Silvestre com uma camisa de Mario Gotze, autor do gol do título alemão na última Copa do Mundo, cheia de inscrições “7 x 1”.

O título mundial do surfista brasileiro Gabriel Medina também foi lembrado pelos atletas que disputam nesta quarta-feira a Corrida Internacional de São Silvestre. José Márcio Zanetti, de 55 anos de idade, homenageou o jovem atleta paulista correndo com uma prancha de surfe de isopor com um boneco representando o campeão na cabeça.

Sueli Pereira é uma das esperanças brasileiras para findar a hegemonia africana na prova feminina da São Silvestre. Quarta colocada na última Volta da Pampulha, a atleta do Cruzeiro fez até uma preparação internacional para conseguir se destacar no último dia do ano.

A Corrida Internacional de São Silvestre chega a sua 90ª edição consecutiva nesta quarta-feira, 31 de dezembro. A prova, disputada pela primeira vez em 1925, terá uma vez mais embate entre atletas africanos, favoritos à vitória, e brasileiros, que tentam quebrar a hegemonia rival.

Campeã da última edição da Volta da Pampulha, Joziane da Silva Cardoso se credenciou a quebrar o jejum de títulos do Brasil na prova feminina da São Silvestre. Mas, sempre com um sorriso no rosto ao falar sobre as suas expectativas para este 31 de dezembro, ela mesma reconheceu que será difícil repetir o feito alcançado por Lucélia Peres em 2006.

Melhor brasileiro nas duas últimas edições da Corrida Internacional de São Silvestre, Giovani dos Santos acredita que pode surpreender os atletas africanos na prova desta quarta-feira, 31 de dezembro. O corredor da equipe Pé de Vento quer acompanhar o ritmo dos rivais até a subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio para aí tentar surpreender na briga pela vitória.


O queniano Mark Korir é um homem persistente. Depois de subir ao pódio nas últimas três edições da Corrida Internacional de São Silvestre, o atleta espera finalmente vencer pela primeira vez na prova da próxima quarta-feira, que marca o 90º ano ininterrupto de disputa do evento.

A queniana Nancy Kipron, atual campeã da Corrida Internacional de São Silvestre, está entre as favoritas para vencer a 90ª edição da prova, disputada nesta quarta-feira em São Paulo. Já acostumada a correr no Brasil, ela já fala algumas palavras de português e desta vez viajou ao País acompanhada de sua família.

A 90ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre será realizada na manhã da próxima quarta-feira. Neste domingo, operários trabalham na montagem da plataforma usada para armar o pódio, localizada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, na Avenida Paulista.

Mais na web