São Silvestre

Veja os resultados da 90ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre. A prova de rua mais tradicional da América Latina foi realizada na manhã desta quarta-feira e contou com, aproximadamente, 30 mil pessoas que coloriram as ruas da cidade de São Paulo durante todo o percurso da competição.


A Corrida Internacional de São Silvestre tem seus personagens como um dos elementos mais tradicionais da prova realizada no último dia do ano. E na 90ª edição não foi diferente. Andando pela Avenida Paulista, local de largada e chegada da competição, em São Paulo, é fácil encontrar atletas fantasiados e que chamam a atenção de outros participantes, organizando uma verdadeira festa. "Morte", "Zé Malão" e "Elvis Presley", com suas fantasias extravagantes, foram uns dos mais requisitados para tirar foto e descontrair com o público.

Joziane da Silva Cardoso terminou a São Silvestre ainda sem conseguir explicar como encontrou forças para ser a melhor brasileira da prova. Em oitavo lugar, a corredora relatou sofrimento por não formar grupos como as africanas e suportar a subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, mas terminou a competição vibrando.

O etíope Dawit Fikadu Admasu virou tradutor após ganhar a São Silvestre no último dia de 2014. Com um inglês arrastado, ele era o único capaz de explicar o que diziam as suas compatriotas Ymer Wude Ayalew e Netsanet Gudeta Kebede, campeã e vice da prova feminina, na entrevista coletiva do evento.

Giovani dos Santos cumpriu sua estratégia para ser o melhor brasileiro da São Silvestre. O corredor pretendia acompanhar os africanos até a Avenida Brigadeiro Luís Antônio e conseguiu atingir sua meta, até se cansar na subida mais famosa da prova e buscar fôlego para terminar em quinto lugar.

Em 2014, Giovani dos Santos foi pela terceira vez consecutiva o melhor brasileiro da São Silvestre. A quinta colocação, mesmo sendo uma abaixo da quarta posição que ele atingiu em 2010, 2012 e 2013, foi uma vitória para o corredor, que chorou ao atravessar a linha de chegada, recordando seu maior incentivo: a lembrança do sobrinho Alisson, falecido na sexta-feira.

O meio ambiente foi tema importante na 90ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, realizada na ensolarada manhã desta quarta-feira, o último dia do ano, na capital paulista. Pelo menos é o que pensam dois atletas indígenas e um casal, integrado pelo “Homem Sustentável” e pela “Mulher Sustentável”.

A categoria Cadeirantes da Corrida Internacional de São Silvestre tem um novo campeão. Após o tricampeonato consecutivo de Jaciel Antonio Paulino, Heitor Mariano dos Santos venceu a prova da 90ª edição da mais tradicional Corrida de Rua da América Latina, nesta quarta-feira, na capital de São Paulo, conquistando o título inédito com o tempo de 49min53s. O segundo colocado foi justamente Jaciel, que perdeu a chance de se tornar o único com seis conquistas.

Assim como tem ocorrido desde 2007, uma atleta africana venceu a prova feminina da 90ª edição da São Silvestre. O título ficou com a etíope Ymer Wude Ayalew, que já havia sido campeã da mais tradicional corrida de rua do Brasil em 2008 e completou os 15km em 50min43s, seguida por sua compatriota Netsanet Gudeta Kebede e por Priscah Jeptoo, queniana que levou a melhor em 2011. A brasileira mais bem colocada foi Joziane da Silva Cardoso, na oitava posição.

Mais na web