Mais Esportes/Corrida Internacional de São Silvestre

Último na São Silvestre minimiza desempenho: “Estou moço”

Marcelo Baseggio - São Paulo , SP
01/01/2018 13:00:45

Em: Corrida Internacional de São Silvestre, Mais Esportes

Muito distante dos primeiros atletas a cruzarem a linha de chegada, José Sérgio de Oliveira, de 74 anos, completou os 15km da Corrida Internacional de São Silvestre em 3h29min45s. Ofegante, ele teve de lidar com diversos sentimentos enquanto conversava com a Gazeta Esportiva logo após cumprir sua missão. O cansaço se fundiu ao orgulho por ter conseguido aparecer na Av. Paulista, ponto final do percurso, e nem mesmo o fato de ter sido o último colocado da prova tirou o sorriso de seu rosto.

“Tinha certeza que ia conseguir completar os 15km, mesmo se fosse andando. Até os 10km estava indo muito bem, achei que ia bater meu próprio recorde aos 74 anos, mas depois começou a ficar complicado”, disse José Sérgio de Oliveira.

Realizado, José Sérgio de Oliveira pouco se importou com seu tempo na prova (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Entre uma pergunta e outra, o atleta veterano interrompe a entrevista para atender uma chamada em seu celular. É a família, preocupada com a longa demora para aparecer no ponto de encontro marcado. Conformado com o seu tempo e sem esconder a satisfação, José apontou as câimbras sofridas ao longo da São Silvestre como o principal motivo para o “atraso”.

“Estava indo muito bem, mas depois comecei a ter câimbras na panturrilha, aí complicou. A Av. Brigadeiro Luís Antônio eu subi andando, se eu fosse correndo… tive que parar no posto médico, fazer um pouquinho de massagem, alongamentos. Perguntaram se eu queria que me levassem para o ambulatório, disse que não. Tiraram a minha pressão, deu 12/7, estou moço, estou inteiro”, prosseguiu.

Apesar de todos obstáculos encontrados durante o trajeto, José Sérgio de Oliveira mostrou bastante ânimo quando questionado sobre suas futuras participações em corridas de rua. Depois de interromper uma sequência de cinco anos sem se inscrever em qualquer prova, o carismático atleta se empolgou e já projetou uma São Silvestre de 2018 em condições bastante superiores.

“Esse ano vou correr meias maratonas, tudo o que tiver pela frente. Quando chegar a São Silvestre, que é a melhor das corridas, vou estar em ótima forma”, concluiu.