Com futmesa, organizada pede renúncia de Leco no CT do São Paulo

Marcelo Baseggio - São Paulo , SP
18/02/2019 16:03:50 — 18/02/2019 16:36:14

Em: Campeonato Paulista, Escolha do editor, Futebol, São Paulo
O gerente de futebol, Alexandre Pássaro, também foi alvo no protesto<br />(Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Membros da principal organizada do São Paulo, a Torcida Independente, voltaram a se dirigir à porta do CT da Barra Funda na tarde desta segunda-feira, dia seguinte à derrota para o Corinthians, por 2 a 1, em Itaquera, em duelo válido pelo Campeonato Paulista.

Os principais alvos do protesto foram o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, o executivo de futebol Raí e o gerente de futebol Alexandre Pássaro, este último acusado de ser torcedor do Palmeiras. “Fora Pássaro, diretor Peppa”, dizia o texto de uma faixa, em alusão ao desenho Peppa Pig.

Os torcedores pediram a renúncia do mandatário, considerado o grande culpado da crise pela qual o Tricolor atravessa nos últimos anos. “Boi, boi, boi, boi do Piauí, renuncia logo e sai do Morumbi”, bradaram os uniformizados, que também direcionaram xingamentos ao cartola: “Ei, Leco! Vai tomar no …”.

O protesto contou com cerca de 100 torcedores organizados, sendo que alguns deles disputaram uma partida de futmesa para criticar os jogadores, que utilizam a atividade recreativa como parte do aquecimento, mas que não é vista com bons olhos por torcedores, sobretudo em momentos de crise. Agentes da Polícia Militar fizeram a segurança no local.

Também foram proferidas palavras de ordem exigindo a saída de alguns atletas do elenco, em especial a do lateral direito Bruno Peres. “Não é mole, não! Eu tô cansado de time amarelão”, gritaram.

Os protestos contra diretoria e elenco começaram assim que o time foi eliminado precocemente na Copa Libertadores, na última quarta-feira, no Morumbi. No sábado, véspera do Majestoso, integrantes da Independente se dirigiram ao CT para fazer cobranças. Também foram espalhadas faixas contra Leco por cidades do interior e até de outros estados do Brasil.

No último domingo, horas depois da derrota no clássico, os integrantes da organizada voltaram ao centro de treinamentos do clube. No entanto, em um esquema especial, a delegação são-paulina se dividiu em carros que deixaram a Arena Corinthians para outro ponto da cidade.

A estratégia também foi alvo de críticas da torcida organizada: “Bando de canalha, respeita essa camisa e sai do porta-mala”. O protesto aconteceu minutos antes da apresentação do técnico Cuca, que atrasou por causa da falta de energia na região do CT.

O elenco folgou nesta segunda-feira e volta aos trabalhos nesta terça, visando ao duelo com o Red Bull Brasil, neste domingo, no Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Paulista.




×
Quer receber notícias do São Paulo?