Corinthians mantém poder nos clássicos e derrota o São Paulo na Arena

Tomás Rosolino e José Victor Ligero - São Paulo , SP
17/02/2019 20:55:52 — 17/02/2019 21:38:54

Em: Campeonato Paulista, Corinthians, Escolha do editor, Futebol, São Paulo
Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O Corinthians mostrou mais uma vez o seu poder nos confrontos contra rivais regionais na noite deste domingo, na Arena. Depois de vencer o Derby na casa palmeirense, o Timão foi um pouco superior ao seu adversário dentro dos seus domínios, o suficiente para fazer 2 a 1 frente ao rival que acabara de ser eliminado na Copa Libertadores da América. Os gols foram marcados por Manoel e Gustagol, com Pablo descontando.

Com o resultado, os alvinegros chegam à terceira vitória na competição, a segunda em um clássico (havia vencido o Palmeiras no Allianz Parque), completando agora dez pontos conquistados no torneio e assumindo a liderança do Grupo C, um ponto à frente da Ferroviária, vice-líder. Do outro lado, o Tricolor estaciona nos nove pontos e pode cair para a terceira posição caso o Oeste vença seu jogo na segunda-feira. O Ituano lidera o Grupo D, com dez.

Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente o Botafogo-SP, no domingo, dia 24, também às 19h (de Brasília), em Ribeirão Preto. Antes, porém, o time entra em campo pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o Avenida-RS, na Arena. Do outro lado, Vagner Mancini e seu elenco encaram o Red Bull, no mesmo dia, mas às 17h (de Brasília), no estádio do Morumbi.

Corinthians avança meio metro

O primeiro tempo do clássico em Itaquera reuniu dois times com muita dificuldade de criar lances de perigo. Com uma sucessão de passes de lado e tentativas de lançamento partindo sempre dos zagueiros, Manoel de um lado e Arboleda do outro, o duelo ficou restrito a correria e confrontos pelo alto, exigindo bastante imposição física. A defesa, no entanto, foi praticamente soberana, em ambos os lados do campo.

Com um Hernanes apagado e um Hudson participativo, reflexo do que a partida apresentou, o Tricolor chegou a ameaçar nas vezes em que Pablo ganhou pelo alto dos adversários e conseguiu reter os lançamentos. Apesar de certo espaço, porém, nem ele, nem Everton nem Hernanes conseguiram finalizar a gol nas oportunidades que apareceram. A melhor foi com o ponta esquerda, travado em cima da hora por Fagner.

Do outro lado, o Timão viu Júnior Urso buscar bastante o jogo, mas a bola só sair com qualidade quando Fagner achava Gustagol ou Pedrinho em passes de até 30m. Ainda que a boa técnica do lateral da Seleção conseguisse dar o primeiro passo, o Alvinegro pouco conseguiu evoluir a partir dali, parando normalmente em lances travados. A bola parada, sempre pela direita, foi o grande trunfo, mais uma vez.

Quando o 0 a 0 parecia destinado a acontecer até o intervalo, Clayson buscou a bola meio metro para fora do campo em lançamento de Danilo Avelar. O bandeira ignorou o tiro de meta claro, a redonda sobrou para Pedrinho na entrada da área e o meia chutou bem, exigindo boa defesa de Tiago Volpi. Na cobrança, Sornoza mandou no primeiro poste e Manoel testou no canto, o bastante para a bola passar outro meio metro da linha, dessa vez gerando o gol corintiano.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

São Paulo reage, mas Gustagol aparece

Preocupado com a desvantagem, o técnico Vagner Mancini ainda viu Everton sofrer lesão no intervalo e pedir alteração. Antony entrou no seu lugar e foi o responsável indireto por empatar as coisas, tanto na bola quanto no apito. Após cruzamento da esquerda, o garoto fez falta clara em Avelar, que estava na segunda trave. O juiz ignorou e deu escanteio, cobrado por Reinaldo e cabeceado por Pablo, sem chances para Cássio.

O gol fez bem ao Tricolor, que passou a rodar a bola no campo de ataque, diferentemente do primeiro tempo, e viu em Antony uma boa válvula de escape para equilibrar as ações e trabalhar com Igor Vinícius. Os dois bons lances que surgiram, no entanto, terminaram em cruzamentos muito fortes do lateral. O bom momento, porém, não durou o bastante para perdoar os erros. Carille respondeu com a entrada de Vagner Love e pouco depois obteve resultado.

Em boa jogada, Fagner roubou a bola de Pablo, tabelou com Pedrinho e criou espaço para cruzar. Vagner Love foi bem ao disputar com Tiago Volpi, que reclamou de falta, e a bola ficou pingando para Gustagol, de canela, anotar o segundo alvinegro. Os são-paulinos insistiram que houve infração no arqueiro, mas o lance foi limpo. Volpi ainda levou um cartão amarelo para parar de reclamar.

O São Paulo foi para cima na sequência, com Nenê entrando na vaga de Willian Farias, mas faltou um pouco mais de paciência para chegar ao empate. Carneiro foi bem em uma arrancada, mas a falta sofrida parou na barreira, na batida de Hernanes. Arboleda chegou a balançar a rede após escanteio, mas o juiz marcou toque de mão de Carneiro. O 2 a 1 permaneceu no placar e na história do Majestoso.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 17 de fevereiro de 2019, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Lucas Canetto Bellote
Assistentes: Emerson de Carvalho e Daniel Marques
Público: 42.303 pagantes / 42.580 torcedores
Renda: R$ 2.219.753,00
Cartão Amarelo: 
Pedrinho e Cássio (Corinthians); Igor Vinícius, Tiago Volpi e Hernanes (São Paulo)
Gols:
CORINTHIANS: Manoel, aos 42 minutos do 1º tempo, e Gustagol, aos 27 minutos do 2º tempo
SÃO PAULO: Pablo, aos 11 minutos do 2º tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Júnior Urso (Richard); Pedrinho (Mateus Vital), Sornoza e Clayson (Vagner Love); Gustagol
Técnico: Fábio Carille

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Willian Farias (Nenê), Hudson e Hernanes; Gonzalo Carneiro, Pablo (Diego Souza) e Everton (Antony)
Técnico: Vagner Mancini (interino)