Giovani ignora cansaço e celebra quinto lugar como título

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

31-12-2015 11:31:45

Giovani dos Santos contagiou até os rivais africanos com sua alegria no pódio da São Silvestre

O brasileiro Giovani dos Santos não conseguiu quebrar a hegemonia dos quenianos no topo do pódio da Corrida Internacional de São Silvestre, mas a sua festa com o quinto lugar na prova foi digna de um campeão. Esbanjando bom humor, ignorando o cansaço dos 15km corridos e sendo abordado por diversas pessoas após a linha de chegada, ele roubou a cena com a alegria demonstrada.

"Foi uma prova difícil, como sempre, mas o pessoal sabe que eu sou como cachorro, não largo o osso fácil não (risos)", afirmou em entrevista coletiva concedida no prédio da Fundação Cásper Líbero. Antes, em breve contato com a reportagem da Gazeta Esportiva, já havia feito uma pequena análise da disputa. "São Silvestre é isso aí mesmo, chega no último quilômetro os quenianos disparam. Tentei me manter na cola o quanto pude", analisou o brasileiro, que fez o percurso em 44min58s, 27 segundo depois do líder Stanley Biwott.

Contente também pela quinta posição de Joziane Cardoso, sua companheira de equipe, Giovani conseguiu animar até os tímidos africanos, que pouco falavam. Sentado ao lado dos quatro primeiros, ele arrancou risadas ao fazer algumas piadas no microfone e desejar "Feliz Ano Novo" aos presentes.

Na hora de explicar como chegou ao feito, a mesma colocação conquistada no ano passado, porém, deixou a brincadeira de lado para falar sério. "Trabalhei bastante para chegar onde eu cheguei novamente. O nível é forte, também gosto de competir assim porque eu cresço na prova também. A gente, vencendo uma prova dessa, vai vencer em cima dos melhores", comentou.

Apesar de toda a sua alegria, no entanto, ele assegurou que não vai parar apenas no quinto lugar. Sua ideia inicial é se preparar para ir às Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, seja na maratona seja nos 10.000m rasos. Depois, um lugar mais alto no pódio será sua meta.

"A gente fica feliz, mas a gente procura trabalhar para chegar no lugar mais alto do pódio. Trabalhei bastante esse ano para isso. Estamos competindo com atletas de nível 1, então acho que sempre estou aí na luta. Procuro enfrentar de igual para igual, já estou sendo mais respeitado no Brasil. Por fim, competição é isso, enquanto estiver aqui, vou trabalhar para ficar no lugar mais alto do pódio", encerrou.

Deixe seu comentário