Gazeta Esportiva |

Ministro do Esporte libera R$ 6 milhões a clubes paulistas

Em Bastidores, Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Publicado em 03/03/2015 14:32:00 Compartilhe
Bruno Ceccon - São Paulo , SP - Brasil

George Hilton, ministro do Esporte, oficializou a liberação de R$ 6 milhões provenientes das loterias federais a quatro clubes paulistas na manhã desta terça-feira. A cerimônia foi realizada no Paineiras do Morumby, uma das agremiações beneficiadas.

Além dos anfitriões, também foram contemplados Esperia, Paulistano e Associação Desportiva Classista da Mercedes-Benz. Os recursos devem ser investidos exclusivamente na formação de atletas olímpicos e paraolímpicos e na compra de equipamentos e materiais esportivos.

“Precisamos fortalecer os clubes formadores, porque são eles que têm a missão árdua de descobrir atletas, de investir nos meninos e meninas para transformá-los em atletas olímpicos. Percebo que a revolução na prática esportiva no Brasil se dará a partir de parcerias sólidas com os clubes”, disse Hilton.

Paineiras, Esperia, Paulistano e Associação Desportiva Classista da Mercedes-Benz integram o primeiro grupo de 16 entidades selecionadas pela Confederação Brasileira de Clubes (CBC). Os repasses começaram em dezembro de 2014, quando foram contemplados Flamengo e Tijuca, ambos do Rio de Janeiro.

“Nos Estados Unidos, a formação de atletas olímpicos é feita nas escolas e universidades. No Brasil, a cultura é que isso ocorra nos clubes. O repasse permite que o processo aconteça de forma mais eficiente”, declarou Jair Pereira, presidente da CBC.

George Hilton, ministro do Esporte, oficializou a liberação de R$ 6 milhões a quatro clubes de São Paulo
George Hilton, ministro do Esporte, oficializou a liberação de R$ 6 milhões a quatro clubes de São Paulo – Credito: Divulgação
Uma mudança na Lei Pelé, realizada no ano de 2011, incluiu a CBC como beneficiária de 0,5% do total da arrecadação das loterias da Caixa Econômica Federal (CEF), ao lado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB).

Para que fosse possível a inclusão da CBC nos repasses da Lei Agnelo/Piva, o Ministério do Esporte, então comandado por Orlando Silva, resolveu abrir mão de sua porcentagem na arrecadação das loterias, iniciativa elogiada por George Hilton. 

“Queremos ampliar a parceria com os clubes em todo o país. Isso faz parte do plano de defender o legado dos Jogos Olímpicos. O Ministério do Esporte, ao trazer recursos, permite que os clubes desempenhem um papel fundamental para que possamos difundir a prática esportiva no Brasil”, disse.

Comente