Futebol

Você Sabia? São Paulo é o único time brasileiro que disputou três finais de Libertadores consecutivas

São Paulo , SP
23/05/2020 07:00:14

Em: Escolha do editor, Futebol, Gazeta Press, Notícias, São Paulo

A tradição do São Paulo na Libertadores dispensa apresentações. O clube do Morumbi é, além da equipe brasileira que mais vezes foi finalista, tricampeão da competição. O Tricolor também é o único time do Brasil que disputou três finais consecutivas do torneio continental, já que chegou à decisão nas edições de 1992, 1993 e 1994.

Em 1992, o São Paulo chegou em sua segunda final de Libertadores na história (a primeira foi em 1974, contra o Independiente). Na grande decisão, o Tricolor enfrentou o Newell’s Old Boys, do técnico Marcelo Bielsa, que venceu a primeira partida do confronto, em Rosário, por 1 a 0, com gol de pênalti do zagueiro Berizzo. No Morumbi, a equipe de Telê Santana devolveu o placar com Raí, também em cobrança de pênalti, o que resultou em uma disputa de penalidades máximas para decidir o campeão.

Raí, Ivan e Cafu converteram suas cobranças, enquanto Ronaldão desperdiçou. Zamora e Llop fizeram para o Newell’s, mas Berrizo, Mendoza e Gamboa perderam e decretaram o título, então inédito, da Libertadores para o São Paulo. Mais de 105 mil são-paulinos presenciaram a conquista no Morumbi.

O São Paulo foi finalista nas edições de 1992, 1993 e 1994 da Libertadores (Foto: Acervo/Gazeta Press)

No ano seguinte, mais uma decisão e mais um título. Na primeira partida da final da Libertadores de 1993, o São Paulo goleou a Universidad Católica, do Chile, por 5 a 1 e saiu do Morumbi com a conquista encaminhada. No segundo confronto, em Santiago, o Tricolor foi derrotado por 2 a 0, mas a vantagem no jogo de ida fez com que o time de Telê Santana ficasse com o bicampeonato.

Em 1994, o roteiro da decisão de dois anos antes se repetiu. Na final daquela Libertadores, o Tricolor enfrentou outro clube argentino, o Vélez Sarsfield, perdeu por 1 a 0 fora de casa e devolveu o placar no Morumbi. A conclusão, no entanto, foi diferente e a equipe de Buenos Aires se sagrou campeã nos pênaltis, impedindo o tricampeonato consecutivo do São Paulo.

O recorde de mais finais consecutivas da Libertadores pertence ao Independiente e Estudiantes, ambos da Argentina. O time de La Plata venceu o torneio continental em 1968, 1969 e 1970 e foi vice-campeão em 1971. Já equipe de Avellaneda faturou as edições de 1972, 1973, 1974 e 1975, se tornando também o clube com mais títulos consecutivos. Assim como o São Paulo, o Peñarol (1960, 1961 e 1962), Boca Juniors (1977, 1978 e 1979), América de Cali (1985, 1986 e 1987) e Olímpia (1989, 1990 e 1991) também participaram de três decisões seguidas.

Antes da marca estabelecida pelo São Paulo, três clubes brasileiros conseguiram participar de duas finais consecutivas da Libertadores. Em 1962 e 1963, o Santos de Pelé, Coutinho e Pepe venceu a competição em cima do Peñarol e Boca Juniors. Em 1976 e 1977, o Cruzeiro enfrentou River Plate e Boca Juniors, sendo campeão diante dos Millonarios. Já em 1983 e 1984, o Grêmio foi quem participou das decisões, diante do Peñarol e Independiente, e acabou triunfando no embate contra os uruguaios.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Ads – Rodapé Posts




×
Quer receber notícias do São Paulo?