Futebol/Bastidores

Vice-presidente do São Paulo detona Leco e quer rejuvenescer diretoria

São Paulo , SP
19/03/2019 17:49:51

Em: Bastidores, Escolha do editor, Futebol, São Paulo

O vice-presidente do São Paulo, Roberto Natel, concedeu entrevista nesta terça-feira criticando duramente o atual mandatário do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Natel procurou se defender dos xingamentos da torcida, alegando que não possui relação com a atual gestão tricolor e crê que a melhor saída para o Tricolor é rejuvenescer a diretoria, que, segundo ele, está bastante ultrapassada.

“Nós temos 240 conselheiros, 180 vitalícios e uma boa parte dos conselheiros com mais de 60 anos de idade. Carlos Miguel [Aidar] tinha mais de 70 anos, Leco tem mais de 70 anos, o próximo [presidente] deverá ter mais de 70 anos. Será que os jovens não têm oportunidades no São Paulo? Faltam aos mais velhos entenderem que está na hora de dar espaço para os mais jovens. Você só estará preparado na hora que você estiver lá dentro, na hora que você mostrar o que está fazendo”, disse Roberto Natel em entrevista ao canal Bandsports.

Leco (e) e Roberto Natel durante o lançamento da candidatura do atual presidente são-paulino (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Apesar de não ter uma boa relação com Leco e seus aliados, Roberto Natel sofre as consequências da péssima gestão tricolor por ser vice-presidente, ainda que de forma decorativa. Cansado dos insultos nos estádios e ansiando por uma volta por cima do São Paulo, o dirigente, entretanto, garantiu que não há qualquer chance de o atual presidente sofrer um impeachment.

“Não há possibilidade, porque tem que ter 75% do conselho presente votando a favor, e não tem isso no São Paulo, não há essa possibilidade. O importante é fazer com que ele ouça a nação, e não fazer as coisas da cabeça dele, como tem feito. Em vez do profissionalismo, ele resolveu colocar conselheiros remunerados. Tudo o que foi colocado [pelo novo estatuto] ele não vem fazendo”, prosseguiu Natel.

Apesar do péssimo momento do São Paulo, o vice-presidente do clube adotou um discurso otimista ao falar sobre a chegada do técnico Cuca e também sobre Raí, um dos principais alvos da torcida são-paulina.

“O Raí é nosso ídolo, mas hoje a torcida quer ele fora do clube. No Pacaembu as pessoas estão xingando. Em um primeiro momento achei bom [a chegada do Raí], pensei que o São Paulo iria deslanchar. É uma pessoa de caráter, nível, responsabilidade e competente. Nesse momento, ele precisa melhor um pouco no comando. É uma crítica construtiva”, pontuou.

“Acredito muito no Cuca, o acho inteligente, que sabe montar equipe. Só espero que ele tenha oportunidade de fazer o que quer. Ele tem pedido jogadores, mas o São Paulo tem dinheiro? Acredito que o Cuca possa fazer a diferença desde que Leco não interfira, desde que ele deixa o Raí trabalhar. Já mudamos de técnico, de jogadores… o que não mudou ainda? A diretoria”, finalizou.




×
Quer receber notícias do São Paulo?