Fábio Carille não resiste à pressão e deixa comando técnico do Corinthians

Tiago Salazar - São Paulo,SP

03/11/19 | 18:24 - 04/11/19 | 00:58

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

A pressão ficou insuportável para Fábio Carille. Após a goleada sofrida neste domingo para o Flamengo, o Corinthians confirmou a saída do treinador do comandado técnico da equipe. O vínculo entre as partes tinha vencimento em dezembro de 2020 e a multa rescisória, que estava na casa dos R$ 3,5 milhões, será parcelada pelo clube.

Técnico e dirigentes do clube se reuniram ainda no vestiário do Maracanã e chegaram a um consenso de que seria melhor para todos a interrupção do trabalho nesse momento. A Gazeta Esportiva revelou há duas semanas que a multa de R$ 6 milhões sofria uma queda mensal desse valor.


A gota d’água para Fábio Carille se deu no Rio de Janeiro. O time alcançou a marca de oito partidas seguidas sem vitórias e deixou o G4 do Campeonato Brasileiro ainda mais distante.

Desde o fim da partida no Estádio Rei Pelé, na última quarta, quando o Corinthians perdeu para o CSA, o cenário ficou bastante conturbado. Houve tentativa de invasão no hotel, protesto na chegada a São Paulo, conversa com torcedores no CT, muros do Parque São Jorge pichados e aviso de pressão contínua da maior organizada do clube.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O treinador se abateu, pediu para não conceder entrevista coletiva ainda na cidade alagoana e viu Andrés Sanchez ser duro ao responder os questionamentos dos jornalistas.

A multa e o vestiário ainda seguravam Carille no cargo. Mas, com a possibilidade de acordo sobre a parte financeira e a impressão do técnico de que já não conseguia mais extrair o melhor dos jogadores, a decisão pela saída foi consumada.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Essa foi a segunda passagem de Fábio Carille como técnico do Corinthians. Contratado em 2009 para ser auxiliar de Mano Menezes, Carille assumiu de vez a função principal da comissão técnica no início de 2017.

Deixou o clube em maio do ano seguinte por causa de uma proposta milionária do Al-Wehda. Foi embora depois de um título Brasileiro e dois Paulistas. À época, o Timão recebeu apenas R$ 600 mil pela quebra do contrato, que iria até o fim de 2019.

Ainda em dezembro de 2018, Carille voltou ao Corinthians. O clube pagou cerca de R$ 3 milhões para repatriar o técnico, que chegou com outro patamar e levou o time a mais um título Estadual.

O problema é que apesar de ter sido peça fundamental na montagem do elenco e ter trabalhado desde a pré-temporada com o grupo, Carille não conseguiu fazer o Corinthians apresentar um desempenho satisfatório, e passou a criar clima com declarações polêmicas.

A ausência de resultados e a postura extracampo, pouco a pouco, foi minando a credibilidade do técnico, que ao todo, somando as duas passagens pelo clube, tem 183 jogos, 86 vitórias, 56 empates e 41 derrotas. Nesse ano, sob o comando do agora ex-técnico, o Corinthians obteve 27 vitórias, 25 empates e 18 derrotas.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

 

Deixe seu comentário