Alemanha teria comprado votos para sediar Copa de 2006, afirma revista alemã

São Paulo, SP

16-10-2015 11:55:35

 

Franz Beckenbauer (e) e Wolfgang Niersbach (d) sabiam sobre o fundo criado, segundo jornal alemão (Foto: DFB?Divulgação)
Franz Beckenbauer (e) e Wolfgang Niersbach (d) sabiam sobre o fundo criado, segundo jornal alemão (Foto: DFB/Divulgação)

A revista alemã Der Spiegel divulgou nesta sexta-feira que o, na época CEO da Adidas, Robert Louis-Dreyfus, pagou seis milhões de euros para obter quatro votos que possibilitassem a vitória da Alemanha como país sede da Copa do Mundo de 2006. Segundo o veículo, o presidente da Federação Alemã de Futebol, Wolfgang Niersbach, e Franz Beckenbauer, um dos maiores jogadores da história da Alemanha, sabiam do falso fundo criado para que o pagamento fosse creditado sem alarde.

Louis Dreyfus teria emprestado o dinheiro para a Comitê Organizador local antes da votação para a escolha do país sede da Copa do Mundo de 2006, em 6 de julho de 2000. Com isso, um ano e meio antes do início do torneio, Wolfgang Niersbach e Beckenbauer tentaram a achar formas que pudessem esconder a devolução do dinheiro que integrava o fundo ilícito criado.

Documentos internos mostram que para, efetuar a devolução do dinheiro, os alemães depositaram os seis milhões de euros em uma conta da Fifa em Genebra, com a justificativa de que a quantia era destinada para a cerimônia de gala da entidade máxima do futebol, que seria realizada em Berlim, porém foi cancelada posteriormente. Com o dinheiro na conta, a Fifa teria prontamente repassado a quantia para a conta de Louis Dreyfus.

Membros da DFB admitiram que o dinheiro não foi usado para a proposta ‘real’, que era parte do orçamento para a cerimônia da Fifa, entretanto, afirmaram que a quantia não tem ligação com nada relacionado a Copa do Mundo. Um dos asiáticos que acabou votando na Alemanha para país sede da Copa do Mundo de 2006, Chung Mong-Joon foi procurado, mas afirmou que esse assunto não era digno de uma resposta. Já Louis-Dreyfus faleceu em 2009.

Deixe seu comentário