COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

 

Um dos nomes mais criticados após o fatídico 7 a 1, Thiago Emiliano da Silva é um dos jogadores mais experientes que vestirá a camisa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo na Rússia. Vivendo altos e baixos nas últimas temporadas pelo Paris Saint-Germain, o zagueiro de 33 anos caminha para a sua terceira participação em Mundiais, sendo reserva em 2010 e titular absoluto em 2014.

Apesar de não saber se será titular, já que terá como companheiro de zaga nomes bastante utilizados por Tite, como Miranda e Marquinhos, Thiago Silva é um dos nomes de confiança do técnico Tite para que o Brasil consiga o tão sonhado hexa.

Revelado pelo Fluminense, o jogador passou por RS Futebol, Juventude e Porto B, até confirmar seu retorno ao clube carioca. Em sua volta ao tricolor, em 2006, teve uma de suas melhores fases na carreira e se tornou um dos pilares do sistema defensivo do clube por três anos consecutivos. Em 2007, conquistou a Copa do Brasil, seu único título em solo nacional até o momento.

Um ano depois, o defensor teve mais um ótimo desempenho no clube carioca e ficou muito perto de conquistar a Libertadores, porém a derrota nos pênaltis para a LDU fez com que Thiago Silva ficasse com o vice-campeonato continental.

Após a passagem pelo Fluminense, Thiago Silva foi para o Milan, onde se tornou, para muitos, o melhor zagueiro do mundo. Extremamente sólido e consistente, o defensor conseguiu se destacar internacionalmente mesmo com a equipe italiana conquistando poucos títulos neste período. Nesta época, o jogador era titular absoluto da Seleção Brasileira e um dos líderes do time canarinho.

Após o excelente desempenho pelo Milan, o atleta foi para o Paris Saint-Germain, em 2012, onde está até agora. Pelo time francês, Thiago Silva voltou a ter bons momentos após uma queda de rendimento em seu início no clube, o suficiente para ser lembrado por Tite para estar no grupo que defenderá a Seleção Brasileira na Rússia.



Pedro Geromel começou a sua trajetória no futebol nas categorias de base da Portuguesa, quando ainda tinha 10 anos de idade, em 1996. Depois de três anos no clube lusitano, o zagueiro foi para a base do Palmeiras, onde chegou a atuar pela equipe B. Em 2004, já com 18 anos, foi para o Desportivo Chaves, de Portugal, e recebeu uma chance na equipe profissional apenas um ano depois.

As boas atuações na segunda divisão portuguesa despertaram o interesse do Vitória de Guimarães, clube que Geromel passou a defender a partir do segundo semestre de 2005, com 19 anos. O defensor passou a ser um dos principais jogadores da equipe, e na temporada 2007/2008, foi eleito o melhor jogador da primeira divisão portuguesa. Apesar do bom futebol apresentado, contudo, não conseguia alçar voos muitos altos e brigar por títulos com o Guimarães, que é um clube mediano, sem muita força para brigar com gigantes portugueses como Benfica, Porto e Sporting.

Em julho de 2008, o Colônia apresentou uma oferta de 4,5 milhões de euros (cerca de R$20 milhões na cotação atual), e Geromel trocou Portugal pela Alemanha. A partir desse momento, contudo, o jogador de 22 anos passou a atravessar uma fase irregular na carreira. No clube germânico, teve muitas oscilações, e as fracas campanhas da equipe também não colaboravam.

Em 2012, Os Bodes foram rebaixados à segunda divisão após terminarem o Campeonato Alemão em penúltimo lugar, e Geromel foi cedido por empréstimo ao Mallorca, da Espanha. Permaneceu por lá até 2013, sem atuações de destaque e muitas vezes amargando o banco de reservas. Com o contrato rescindido com o clube espanhol e sem espaço no Colônia, Geromel foi emprestado ao Grêmio, e a partir desse momento, sua carreira começou a decolar: O zagueiro não chegou sendo titular absoluto, mas quando tinha oportunidade, entrava bem. Em 2015, com a saída do então capitão Rhodolfo, o defensor se firmou de vez no clube gaúcho, e ao final do Campeonato Brasileiro daquele ano, recebeu o prêmio de melhor zagueiro da competição e renovou o contrato com o Tricolor.

Em 2016, em mais um ano brilhante, Geromel conseguiu o seu primeiro título na carreira. A conquista da Copa do Brasil veio sobre o Atlético-MG, e garantiu a vaga do Grêmio na Copa Libertadores do ano seguinte. A comprovação de que o jogador já era um dos melhores do país em sua posição veio em janeiro de 2017, quando vestiu a camisa da Seleção Brasileira pela primeira vez, na vitória por 1 a 0 sobre a Colômbia.

Em 2017, foi peça fundamental no esquema de Renato Gaúcho no tricampeonato gremista da Libertadores, e teve boa atuação no vice-campeonato do Mundial de Clubes. Em 2018, ajudou o tricolor em mais uma conquista: a do Campeonato Gaúcho, que não vinha desde 2010. Voltou a ser convocado para a vestir

a amarelinha no amistoso contra a Rússia, em março deste ano. Mesmo tendo poucos minutos com a camisa canarinho se comparado a outros jogadores do grupo de Tite, Pedro Geromel, com 32 anos, vai para a Copa do Mundo com o status de jogador experiente e um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro.



Vitinho, lateral-direito do Cruzeiro, e Brenner, atacante do São Paulo, avaliaram o período em que permaneceram treinando com a Seleção Brasileira em preparação para a Copa do Mundo. Após viajar para a Inglaterra com o grupo, a dupla do time canarinho sub-20 não seguirá rumo à Áustria nesta sexta-feira, mas certamente voltará para o Brasil com muita história para contar e uma grande experiência na bagagem.

“Esse período que passei com eles aqui foi um período de grande importância para mim. Fazer parte de um grupo de Copa do Mundo, do nível da Seleção Brasileira, para mim é uma coisa muito gratificante. Vou usar no clube o que aprendi aqui, estar com eles para mim foi fenomenal. É um período que vou levar para a vida toda”, disse Vitinho, a joia cruzeirense.

Vitinho foi um dos indicados do técnico da Seleção sub-20, Carlos Amadeu, para treinar com a principal (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Quem também viajou para Londres foi Brenner. Com apenas 18 anos, o jogador já integra o elenco principal do São Paulo, no entanto, recentemente foi descartado pelo técnico Diego Aguirre, que ainda vê necessidade de o garoto participar de algumas etapas de seu processo de formação.

“Tivemos muitos aprendizados com os companheiros, fizemos muitas amizades e acho que isso valeu muito a pena para o nosso futuruo, nos treinamentos, como pessoa, e conviver com eles também”, afirmou a promessa tricolor, antes de revelar quais convocados por Tite se aproximaram mais dele e de Vitinho durante os 19 dias de concentração.

Sem muito espaço no São Paulo, Brenner recebeu o convite da Seleção Brasileira em boa hora (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

“Todos foram companheiros, aconselharam, mas quem esteve mais perto da gente foi o Gabriel Jesus, o Ederson, o Danilo, que brinca com a gente, o Fernandinho, esses caras aí são grandes parceiros, Renato Augusto… foi um aprendizado muito grande, eu já era fã, virei mais fã ainda desses rapazes”, completou.

Vitinho, que recentemente renovou contrato com o Cruzeiro por cinco temporadas, ficou impressionado com o tratamento da a comissão técnica de Tite com os jogadores. Ele também elogiou o coordenador de seleções, Edu Gaspar, responsável por trabalhar nessa integração de jogadores da seleção sub-20 com a principal.

“O jeito que eles tratam você, o jeito que o Tite te olha, olho a olho, dá para ver que é um olhar sincero, ele quer seu bem. O Edu, a mesma coisa. São duas pessoas que não tem nem palavras para descrever”, finalizou.



De Arrascaeta e Luis Suárez marcaram gols para o Uruguai (Foto: Miguel Rojo/AFP)

Pouco mais de 60 mil torcedores foram ao estádio Centenário, na capital Montevidéu, para dar o último apoio à seleção celeste antes da Copa do Mundo. A retribuição da equipe veio em forma de vitória: 3 a 0 fácil em cima da frágil seleção do Uzbequistão em amistoso preparatório.

Agora, os uruguaios focam apenas no confronto com o Egito, dia 15, sexta-feira, em Ecaterimburgo, na Rússia. O duelo marca a primeira rodada do grupo A, chave que conta também com Arábia Saudita, além dos donos da casa.

A festa começou a ficar bonita no Centenário aos 31 minutos. Suárez deixou Cavani na cara do gol, o centroavante driblou o goleiro e mandou para a área, depois de perder ângulo. A bola ficou limpa para Arrascaeta mandar para as redes.

O segundo gol foi marcado por Suárez, em cobrança de pênalti, depois de Ashurmatov tocar com a mão na bola dentro da área. E ainda deu tempo de José Giménez aproveitar escanteio para fazer o triunfo celeste ganhar ares de goleada.

Os últimos dez minutos do amistoso ainda foram disputados com o Uzbequistão com um homem a menos. Komilov exagerou na solada e foi expulso. Apesar da superioridade numérica em campo, Óscar Tabárez aproveitou para rodar seu elenco e garantir os aplausos para suas principais estrelas antes do embarque para a Rússia.




A Islândia abriu 2 a 0, levou 2 a 2 e quase acabou derrotada em casa (Foto: Haraldur Gudjonsson/AFP)

A seleção da Islândia segue curtindo seu ápice no futebol, mas foi surpreendida na tarde dessa quinta-feira. Os europeus abriram dois gols de vantagem em cima de Gana, mas acabaram levando o empate nos minutos finais no modesto estádio Laugardalsvöllur, localizado na capital Reykjavík, e tiveram de se despedir de seus compatriotas com a igualdade de 2 a 2 no placar antes do embarque para a Rússia.

Será a primeira Copa do Mundo da Islândia, que chamou atenção do planeta ao chegar às quartas de final da última Eurocopa, com direito a classificação em cima da Inglaterra, e depois confirmou a boa fase com a conquista da vaga ao Mundial.

Nessa quinta, Arnason abriu o placar com apenas oito minutos de jogo e Finnbogason, aproveitando rebote do goleiro africano, marcou o segundo gol pouco antes do intervalo. Kasim descontou na etapa final e Thomas estragou a festa dos donos da casa aos 43 minutos.

Apesar de Gana ser uma adversária que não estará na Copa do Mundo, o confronto serviu de teste para os islandeses principalmente porque Nigéria, seleção também africana, será uma das rivais da Islândia no grupo D, assim como Croácia e Argentina. Lionel Messi e companhia, aliás, marcam o embate de estreia da chave justamente contra os islandeses, dia 16, às 10h (de Brasília)

Apesar da derrota para o Noruega por 3 a 2 e agora do empate com Gana em 2 a 2 em amistosos preparatórios, nada parece tirar a euforia da seleção da Islândia. O país, de pouco mais de 334 milhões de pessoas, localizado no Oceano Atlântico Norte, próximo à Groenlândia, tem passado um apoio incondicional aos jogadores e comissão técnica, ciente do momento histórico e talvez único pelos próximos anos.




Portugal fechou a sua preparação para a Copa do Mundo com chave de ouro nesta quinta-feira. Com a presença de Cristiano Ronaldo, que fez sua primeira partida pela seleção após disputar a Liga dos Campeões, a equipe comandada por Fernando Santos conseguiu uma boa vitória sobre a Argélia por 3 a 0, no Estádio da Luz. Gonçalo Guedes, duas vezes, e Bruno Fernandes fizeram os gols do jogo.

A equipe lusitana irá estrear na Copa do Mundo na sexta-feira, dia 15 de julho, às 15 horas (de Brasília), no estádio Olímpico de Sochi, contra a Espanha em jogo da primeira rodada do grupo B, que também conta com Marrocos e Irã.

O jogo

Portugal começou melhor a partida e chegou a balançar as redes aos oito minutos. Cristiano Ronaldo colocou a bola para dentro, no entanto o bandeirinha sinalizou o impedimento e anulou o lance.

O primeiro gol da equipe de Fernando Santos veio aos 19 minutos. William Carvalho fez um baita lançamento do campo de defesa Bernardo Silva, que faz passe de cabeça para Gonçalo Guedes chegar e bater de primeira na entrada da área e abrir o placar.

Sem sofrer pressão da equipe da Argélia, os lusitanos conseguiram anotar o seu segundo tento aos 37 minutos. Cristiano Ronaldo foi lançado pela esquerda, ganhou na corrida do marcador, chegou à linha de fundo e cruzou na medida. Bruno Fernandes apareceu no primeiro poste para colocar para dentro da meta adversária.

O terceiro gol de Portugal saiu aos nove minutos da segunda etapa. Em jogada muito rápida, Raphael Guerreiro avançou pela esquerda e cruzou. Gonçalo Guedes apareceu no meio dos dois marcadores e cabeceou para balançar as redes adversárias.

Aos 15 minutos, Cristiano Ronaldo quase fez um golaço. Bruno Fernandes cruzou e o craque do Real Madrd tentou um voleio, mas mandou a bola para fora. Com as alterações e os principais jogadores lusitanos saindo de campo, a partida ficou mais morna e com menos chances de gol.

Mesmo assim, João Mário conseguiu balançar as redes adversárias aos 40 minutos do segundo tempo. Apesar disso, o árbitro de vídeo apontou que Gonçalo Guedes colocou a mão na bola no começo da jogada, o que anulou o lance.



Nesta quinta-feira, a Inglaterra realizou o último amistoso antes da Copa do Mundo. Com a presença do técnico da Seleção Brasileira, Tite, o English Team venceu a Costa Rica por 2 a 0, gols marcados por Rashford e Welbeck ainda no primeiro tempo. O técnico Gareth Southgate optou por começar com um time misto, com a estrela Harry Kane no banco de reservas.

Ao longo da partida, os ingleses mostraram bom futebol, mesmo jogando com uma equipe alternativa. Já a equipe costarriquenha não foi bem, tendo dificuldades em criar jogadas e pressionar o adversário.

O próximo compromisso do English Team será a estreia na Copa contra a Tunísia, no dia 18 de junho às 15h00 (horário de Brasília). Já a Costa Rica ainda fará um amistoso diante da Bélgica, na próxima segunda-feira.

O jogo – Os ingleses começaram a partida tocando a bola de bola com tranquilidade e paciência, enquanto a Costa Rica optava por segurar. Aos 12 minutos, o English Team saiu na frente com Rashford em um lindo chute de fora da área, inapelável para Keylor Navas.

Oito minutos depois, mais uma chegada inglesa, Vardy recebeu na pequena área e chutou, mas Navas fez boa defesa, evitando o segundo gol. O goleiro seguia sendo o destaque da equipe visitante. Após avanço pela direita de Jones, a bola desviou em González, e quase enganou o arqueiro, que conseguiu segurar.

A Costa Rica pouca chegava, mas aos 25 minutos conseguiu uma boa jogada de perigo, Ureña acionou Venegas na esquerda, que ajeitou no pé direito e bateu colocado, Butland fez boa defesa. Até o final do primeiro tempo, o jogo seguiu com domínio inglês, que venceu parcialmente por 1 a 0.

Na etapa complementar, a partida estava morna, com controle da Inglaterra. Aos 10 minutos, Vardy cruzou, a zaga afastou. Na sobra, Henderson bateu forte, e exigiu boa defesa de Keylor Navas. Na sequência, Maguire finalizou após escanteio, e Oviedo tirou em clima da linha.

A equipe visitante chegava pouco, com muitas dificuldades para criar as jogadas, a saída era finalizar de longe, Gamboa mandou de longe, mas e redonda passou por cima do gol defendido por Butland. Gareth Southgate aproveitou a oportunidade e realizou algumas substituições no English Team. Dele Alli e Cahill foram alguns titulares que entraram na partida. O goleiro Pope, do Burnley fez sua estreia na seleção. Trippier, outro que ingressou na partida tentou em cobrança de falta, e a bola passou perto do gol defendido por Navas.

Aos 30 minutos, a Inglaterra ampliou. Dele Alli recebeu da esquerda, e cruzou na cabeça de Welbeck, que de peixinho mandou para o fundo do gol, decretando a vitória no amistoso. Após o segundo gol, a equipe inglesa administrou bem o resultado, e conseguiu a vitória por 2 a 0.

 



Os torcedores da Coreia do Sul que esperavam uma vitória contundente antes da disputa da Copa do Mundo não tiveram o que queriam nesta quinta-feira. No Tivoli Stadion, na Áustria, os coreanos ficaram somente no 0 a 0 com a Bolívia, não classificada ao Mundial.

Principal destaque da equipe asiática, o jogador do Tottenham, Son Heung-Min, começou a partida no banco de reservas. Aos 15 minutos do segundo tempo, entretanto, substituiu Lee Seung-Woo e tentou decidir a vitória para sua seleção, sem sucesso.

Coreia do Sul não saiu do empate com a Bolívia (Foto: VLADIMIR SIMICEK / AFP)

No panorama geral da partida, a Coreia do Sul teve consistência defensiva, segurando o ataque da Bolívia, combinado com maior intensidade no meio de campo justamente pela fraqueza técnica adversária. Entretanto, no terço ofensivo, faltou criatividade.

Este não foi o último amistoso dos coreanos antes da Copa do Mundo. A equipe do técnico Shin Tae-Yong ainda joga contra o Senegal, também na Áustria, na segunda-feira da próxima semana.

A Coreia do Sul está no Grupo F do Mundial da Rússia, junto de Alemanha, México e Suécia. A estreia dos asiáticos na mais importante competição do futebol mundial será no dia 18, segunda-feira, contra os suecos, às 09h00 (horário de Brasília).