Modesto vê pichações como legítimas na Vila: "Torcedor do Santos tem direito"

Correspondente Vitor Anjos - Santos,SP

20-10-2017 13:10:09

A torcida do Santos não tolerou o empate em 1 a 1 com o Sport, na Ilha do Retiro, o terceiro seguido no Campeonato Brasileiro, que culminou com a queda para a quarta posição. Após o resultado, a Vila Belmiro foi pichada na madrugada desta sexta-feira. Para o presidente Modesto Roma, o vandalismo no estádio é visto como legítimo.

"Futebol é pura paixão, pura emoção. É absolutamente lícito ao torcedor reclamar. Torcedor tem direito de vaiar, aplaudir, não podemos ficar condenando a manifestação legítima. A manifestação é legítima. Ilegítimo é agredir. Não é normal, mas é direito de expressão. Se fosse normal, eu picharia todos os dias. É diferente direito e normalidade", explicou o mandatário em entrevista coletiva nesta sexta-feira, na Vila.

Os principais alvos dos torcedores foram Zeca e Lucas Lima. O lateral-esquerdo fez uma publicação polêmica em seu Instagram, apagada minutos depois, onde um ’emoji’ mostrava o dedo do meio para os críticos.

O camisa 10, por sua vez, passou a ser perseguido pelos santistas após esquentarem os rumores de sua saída para o Palmeiras em 2018. Além disso, o meia também não jogou bem nas últimas duas partidas, contra Vitória e Sport, respectivamente.


Por fim, sobrou até para o presidente Modesto Roma Júnior, chamado de ‘frouxo’ em uma das pichações. Após a partida da última segunda-feira, o mandatário ameaçou barrar Zeca e Kayke por atitudes polêmicas. Porém, a dupla foi apenas repreendida e atuou na Ilha do Retiro, nesta quinta.

Em março deste ano, a Vila já havia sido alvo de pichações após uma derrota para o Palmeiras, no Paulistão. Na época, Zeca também foi ‘alvo’ dos torcedores.

 

 

Deixe seu comentário