Gazeta Esportiva

Dorival explica pedido por Schweinsteiger e põe Robinho em lista

Edoardo Ghirotto e José Victor Ligero - São Paulo,SP

07/12/16 | 08:00

Dorival Júnior disse que usou Schweinsteiger como exemplo de contratação para 2017 (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Dorival Júnior disse que usou Schweinsteiger como exemplo de contratação para 2017 (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O técnico do Santos, Dorival Júnior, esclareceu afirmações anteriores em que colocou o nome do meio-campista Bastian Schweinsteiger, campeão mundial pela Alemanha em 2014, como um possível reforço para a temporada 2017. Segundo o comandante do Peixe, a sugestão de contratar o jogador do inglês Manchester United foi um exemplo de uma política de negociações que a diretoria do clube poderia seguir a fim de melhorar a equipe no ano que vem.

“O Schweinsteiger foi uma colocação, um exemplo que eu dei. Não quer dizer que nós fossemos atrás dele. O que eu coloquei para o Santos é que poderíamos ter novamente um jogador com apelo mundial e o presidente me pediu um exemplo. Eu disse, por exemplo, o Schweinsteiger, que está parado, não está sendo aproveitado no Manchester, poderia vir para o Santos e de repente fazer com que mudássemos de novo esse patamar”, explicou Dorival, em entrevista concedida antes da gravação do Troféu Mesa Redonda, da TV Gazeta, na última terça-feira.

Sem realizar grandes contratações em 2016, o Santos apostou mais uma vez na base e em reforços modestos em termos financeiros. A receita deu certo e o time da Baixada buscou o bicampeonato paulista e uma vaga na Copa Libertadores da América de 2017 graças a uma boa campanha no Campeonato Brasileiro.

Por isso, a intenção de Dorival e da diretoria santista encabeçada pelo presidente modesto Roma Júnior é qualificar o elenco com reforços pontuais e nomes de peso ajudariam nisso. De acordo com o técnico, até Robinho, atualmente no Atlético-MG e com três passagens pelo clube da Vila Belmiro, estaria no radar do Peixe.


“Eu dei um exemplo de apenas um atleta. Passei vários nomes ao presidente que, de repente, o Santos pudesse ganhar algo com essa situação. Robinho também é um destes, nascido e criado no Santos e todos sabem do potencial que tem”, contou Dorival, referindo-se ao atacante que tem vínculo com o Galo até o fim de 2017.

“O Santos hoje tem uma equipe respeitada, que enfrenta qualquer adversário, em qualquer situação e qualquer local. É uma equipe muito mais confiável do que no ano anterior, muito mais composta. Precisamos de alguns elementos que venham fortalecer um pouco mais, para que tenhamos um elenco ainda mais respeitado. Acho que estamos caminhando paulatinamente para que encontremos esse momento e espero que o Santos continue”, concluiu Dorival, que está à frente do time santista desde julho de 2015.

Na terceira colocação do Campeonato Brasileiro, com 68 pontos, o Santos enfrenta o lanterna e já rebaixado América-MG em seu derradeiro compromisso no ano, marcado para este domingo, às 17 horas (de Brasília), na Vila Belmiro. A equipe dirigida por Dorival Júnior já conseguiu uma das vagas para a próxima Libertadores e disputa com o Flamengo o segundo lugar da competição nacional.

Deixe seu comentário