“Não quero continuar tendo jogador popstar”, dispara presidente do PSG

16/06/2019 15:45:57 — 16/06/2019 17:17:28

Em: Futebol Francês, Futebol Internacional, Notícias, Paris Saint Germain

Após uma temporada conturbada ainda que com o título do Campeonato Francês, o Paris Saint-Germain aparentemente será administrado de outra forma na próxima temporada. Em entrevista à revista francesa France Football neste domingo, o presidente e dono do clube, Nasser Al Khelaifi falou duramente sobre o comportamento de alguns atletas e deu o recado: não aceitará aqueles que não estejam comprometidos com os objetivos propostos.

Em entrevista, ele disparou contra torcedores que não estiverem de acordo com os projetos do clube (Foto: Nelson Almeida/AFP)

“Os jogadores terão que assumir responsabilidades muito maiores do que antes na próxima temporada. Tem que ser completamente diferente. Terão que fazer mais, trabalhar bem mais. Não estão aqui no Paris-Saint Germain para se divertirem. E se não concordarem com este ponto de vista, as portas estão abertas. Adeus! Não quero continuar a ter jogadores com comportamentos de popstar”, afirmou. O conteúdo completo irá ao ar na próxima terça-feira.

As críticas vêm em momento conturbado tanto dentro de campo quanto fora. Dentro das quatro linhas, o PSG venceu o Francês com folga, é verdade, porém foi eliminado precocemente da Liga dos Campeões pelo Manchester United, maior desejo do clube, e também da Copa da Liga Francesa. Além disso, perdeu a final da Copa da França para o Rennes, em episódio que ficou marcado pela agressão de Neymar a um torcedor.

Falando no brasileiro, ele é um dos grandes destaques fora dos gramados. Contratado em 2017 por um valor exorbitante, o craque ainda não conseguiu mostrar seu futebol devidamente, seja por conta de lesões, seja por se envolver em polêmicas com outros jogadores ou fora dos gramados – atualmente ele está sendo investigado por uma acusação de estupro.

Além dele, Mbappé foi outro que se envolveu em uma polêmica. O jovem francês e joia da casa admitiu, após um evento, que poderia deixar o PSG em busca de novos projetos – o episódio deixou o clima ainda mais tenso em Paris.