Gil arquiva fotos com a camisa do Corinthians após ameaças de morte

São Paulo, SP

07/04/22 | 17:29 - 07/04/22 | 19:39

O zagueiro Gil arquivou suas fotos com a camisa do Corinthians de seu Instagram pessoal na tarde desta quinta-feira. Ele, junto de Cássio e sua esposa, foi alvo de ameaças de morte e violência por parte de um perfil de torcedor na rede social.

Agora há pouco, o clube divulgou uma nota repudiando a ação e afirmou que já acionou a Delegacia de Polícia e Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva, "a fim de tomar as medidas cabíveis para a segurança dos atletas", com o desejo que o autor do crime "seja submetido às penas da lei".

O dia está bastante intenso nos bastidores do Corinthians. No treino realizado nesta manhã, alguns torcedores da organizada Gaviões da Fiel foram autorizados a entrar no CT Dr. Joaquim Grava e conversar com elenco e comissão técnica. A ideia da torcida era cobrar raça e vontade.


Pouco depois, ao responder uma mensagem de um torcedor, Janara Sackl, esposa de Cássio, foi ameaçada com fotos e áudios de um perfil no Instagram, que chegaram até o goleiro por meio do personal trainer de Janara, segundo reportagem do ge.

Em uma das mensagens, um revólver e balas aparecem em cima da camisa do Corinthians. Além do goleiro, outro citado nos conteúdos das mensagens é o zagueiro Gil. "O recado vale para todos, você entendeu, filhão? Pode repassar que do Gil nós tá quase encontrando, o do Gil está quase no pente. Tá bom, filhão? Relaxa. Mas o principal é desse vagabundo aí do Cássio, tá bom?", diz parte do áudio enviado pelo torcedor.

Diante disso, o zagueiro optou por arquivar suas fotos defendendo as cores do Alvinegro, deixando apenas uma última, do dia 25 de março. As outras imagens não têm relação com o clube, o qual está em sua segunda passagem, com mais de 340 jogos disputados.

Veja abaixo a nota na íntegra divulgada pelo Corinthians:

Nota de Repúdio - Ameaças feitas ao goleiro Cássio e família

O Sport Club Corinthians Paulista repudia veementemente as ameaças de morte e violência feitas ao goleiro Cássio e sua família por meio de mensagens enviadas em uma rede social.

O clube já acionou a Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (DRADE) a fim de tomar as medidas cabíveis para a segurança dos atletas. Esperamos que as autoridades consigam identificar o autor desse crime e que ele seja submetido às penas da lei. Rejeitamos a imagem que associa o Corinthians a uma arma de fogo e munição: como clube, nossa missão é de paz, respeito e igualdade, na vitória e na derrota.

O atleta de futebol é um ser humano que tem direito tanto à integridade física quando à saúde psicológica. Pedimos aos torcedores que se conscientizem a respeito da necessidade de paz no futebol, respeitem a pessoa do jogador e sua família e repudiem conosco qualquer iniciativa que tente transformar o futebol numa atividade em que a violência é tolerável.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário