Gazeta Esportiva

Fernando Lázaro pode comandar o Corinthians em todas as competições; entenda

Marina Bufon - São Paulo,SP

22/11/22 | 14:22

Fernando Lázaro, o agora técnico do Corinthians para a próxima temporada, utilizou o ano de 2022 para se atualizar nas licenças de treinador da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na CBF Academy.

No mês de fevereiro, ele possuía apenas a licença B, mas, no decorrer dos meses seguintes, enquanto o português Vítor Pereira comandava o Timão, Lázaro completou a licença A e se movimentou para obter a licença PRO.

Segundo apurado pela Gazeta Esportiva com fontes da Conmebol, diante desta nova realidade, ele pode comandar a equipe na próxima Libertadores ou outras competições geridas pela entidade, pois deve receber uma licença provisória. A informação foi inicialmente dada pelo ge.

Ainda em fevereiro, a CBF confirmou à reportagem que, para comandar uma equipe no Brasileirão e/ou na Copa do Brasil, "a regra geral é (o técnico) ter a Licença PRO" ou "Licença A, desde que esteja matriculado no curso para fazer a Licença PRO", caso de Lázaro.

Já em relação às competições da Conmebol, o órgão sul-americano informou, na ocasião, que "o técnico precisa ter a Licença PRO, e o seu auxiliar pode ter a Licença A (a partir da fase de grupos)", por isso a necessidade de uma autorização provisória.

Fernando Lázaro era analista de desempenho e gestor do CIFUT (Centro de Inteligência do Futebol), além de auxiliar técnico. Ele deu apoio à comissão técnica de Vítor Pereira, inclusive, e estava com a Seleção Brasileira, mas pediu dispensa após aceitar o cargo no Alvinegro.

Filho do ídolo e ex-lateral corinthiano Zé Maria, ele comandou interinamente o Corinthians em duas oportunidades, uma em 2021 (dois jogos) e outra em 2022 (cinco jogos), com 90,5% de aproveitamento.

Sua apresentação oficial será no dia 14 de dezembro, no retorno dos jogadores após o período de um mês de férias.

Segundo a diretoria, Lázaro participou ativamente de todo o planejamento para o próximo ano e definiu a pré-temporada antes mesmo da saída de VP do cargo.

Deixe seu comentário