Carioca da gema, Jair Ventura se diz assustado com Rio de Janeiro

Tiago Salazar e Tomás Rosolino - São Paulo,SP

08-10-2018 09:30:52

Jair Ventura nasceu e foi criado na cidade do Rio de Janeiro. Filho de Jairzinho, Furacão da Copa de 1970, o ex-atacante passou por diversos clubes cariocas até ingressar em comissões técnicas do Botafogo. Foram nove anos no clube da estrela solitária e um pequeno período no CSA. Nesse ano, pela primeira vez na carreira, Jair veio se aventurar em São Paulo. Primeiro no Santos, e agora no Corinthians. À Gazeta Esportiva, o técnico comparou não só o futebol entre Estados, como também a situação social.

“A gente vive um momento delicado no Rio de Janeiro, todo mundo sabe. Muitos times com dificuldade financeira, o que você não encontra aqui em São Paulo. Eu senti muito isso no Campeonato Paulista. Times que a gente enfrentou, como o Botafogo-SP, que nós enfrentamos antes da semifinal, 0 a 0, e jogadores que estão disputando Série A, Série B”, comentou, antes de completar.

“E no Campeonato Carioca os jogadores jogam o Campeonato Carioca e ficam sem o ano. Joga só o Campeonato Carioca. E no Paulista, não. Você vê jogadores que vão jogar na Série A, a Série B, então, o nível é muito mais competitivo, a estrutura dos times paulistas você vê que está um pouquinho à frente. Sem contar a situação de violência, que o Rio hoje está muito triste”.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O velho discurso boêmio que envolve o futebol fica de lado para o estudioso e engajado Jair Ventura. Os arranha-céus paulistanos não fazem o treinador se lamentar pela distância do mar. A oportunidade de trabalhar em um grande clube, com uma estrutura de CT e estádio de primeiro mundo saltam aos olhos do promissor comandante.

“Eu estou super-adaptado. Desde que eu virei treinador eu não fui mais para a praia, então, não faz diferença em São Paulo ou no Rio com a praia. Eu estou muito feliz em São Paulo, estrutura muito boa o Corinthians, estrutura nível Europa. A gente conhece alguns países na Europa e a gente trabalha com uma estrutura fantástica, e isso realmente faz a diferença”.

E não é só isso. A situação caótica em que se encontra o Rio de Janeiro fundamentalmente devido à violência desmedida é levada em consideração pelo cidadão fluminense que hoje lidera o grupo corintiano.

“(O Rio de Janeiro) está em um momento muito delicado, principalmente na segurança. No Rio está assustador. Eu estive no Rio esses dias, fui no cinema com a minha esposa e você sai oito horas da noite, nove horas, e não tem ninguém na rua. Está assustador, e eu torço para a gente possa melhorar. Tem as eleições agora e eu torço para que a gente possa recuperar nosso Rio de Janeiro, porque realmente está muito complicado”, relatou, visivelmente sentido pela cidade que o criou.

Leia também:
Jair nega baque com demissão no Santos e dá razão a Cuca
Jair usa Cavani como exemplo para explicar o que espera do Corinthians
Jair confia em leitura tática de Romero para suprir ausência no Corinthians
Corinthians já está no mercado em busca de reforços para 2019

Ainda assim, Jair Ventura prefere manter suas convicções políticas reservadas. O fato de ser uma pessoa pública e que diariamente precisa lidar com cabeças antagônicas faz com que o treinador não se manifeste quando de forma mais profunda sobre o delicado assunto.

“Eu sou um cara que conversa bastante, minha sala está sempre aberta, eu chamo os atletas para conversas, mas eu vou até a página dois. Eu tenho de respeitar. Uma coisa que eu aprendi desde pequeno com meu pai é que religião, política e futebol não se discutem. Eu respeito muito todos, acho que o grande segredo de um grande gestor é você respeitar a pessoa que trabalha com você. Eu não vou falar para eles que eles tenham que pensar que nem eu penso, nem mesmo no futebol, porque ninguém pensa, ninguém é o certo, porque futebol você vê de várias maneiras. Eu vou falar o que eu acredito. E sobre política, não entro nesse assunto, acho que cada um tem a sua opinião e eu tenho que respeitar”.


 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?