Gazeta Esportiva |

Ágatha e Bárbara dominam americanas com cantoria da torcida e vão à final

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016, Vôlei de Praia
Atualizado em 17/08/2016 - 03:15:04 Compartilhe
São Paulo , SP
As brasileiras Ágatha e Bárbara estão na final do vôlei de praia olímpico (Foto: Leon Neal/AFP)
As brasileiras Ágatha e Bárbara estão na final do vôlei de praia olímpico (Foto: Leon Neal/AFP)

Após duas Olimpíadas, o Brasil volta a ter uma dupla feminina na final do torneio de vôlei de praia. Na madrugada desta quarta-feira, Ágatha e Bárbara Seixas dominaram e venceram as norte-americanas Kerri Walsh e April Ross por 2 sets a 0, com parciais de 22/20 e 21/18, pelas semifinais, na lotada e barulhenta quadra localizada na praia de Copacabana.

Com o resultado,  as atuais campeãs mundiais enfrentarão as alemãs Laura Ludwig e Kira Walkenhorst, algozes das brasileiras Talita e Larissa. De quebra, a dupla nacional acaba com o sonho do tetracampeonato olímpico da estadunidense Walsh, que vencera em Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012.

A final acontecerá nesta quarta-feira, a partir das 23h59 (de Brasília), sucedendo a pelo bronze entre Larissa/Talita e Walsh/Ross, que começa às 22 horas. O Brasil não fatura o ouro desde 1996, quando Jacqueline Silva e Sandra Pires conquistaram o título em Atlanta, primeira sede que abrigou o vôlei de praia nos Jogos Olímpicos.

“Eu acho que foi o nosso melhor jogo contra elas, com certeza. Estávamos cientes de contra quem jogaríamos, nos blindamos muito bem, focamos muito bem na Ross, de quem podíamos ter controle. A gente sabia que contra elas não podíamos relaxar em nenhum momento e conseguimos, estou muito feliz”, comemorou Bárbara ao canal Sportv.

“A gente teve que se blindar porque era tanta coisa em volta, sobre o favoritismo delas, que a tricampeã viria pra buscar o quarto ouro. Acho que isto foi o principal: focar na gente primeiro e depois vencê-las. A Olimpíada tem as melhores duplas, essas semifinais foram de altíssimo nível, as alemãs estão crescendo a cada torneio, é um time muito perigoso. A gente tem que focar no nosso, é isso o que temos de fazer”, completou Ágatha.

Com apoio da torcida que ocupou todos os assentos da Arena Olímpica de Vôlei de Praia, Ágatha e Bárbara conseguiram controlar o primeiro set, sempre mantendo a frente no placar, apesar da pequena vantagem. No fim, as norte-americanas conseguiram empatar, mas nada que um ace de Bárbara servisse para desequilibrar e fechar o set em 22/20.

A uma parcial da grande final, as brasileiras não deram brecha para uma reação da dupla dos Estados Unidos. Incentivadas por uma torcida que não se aquietava em Copacabana, Ágatha e Bárbara continuaram agressivas no ataque e bem posicionadas para defender os ataques de Walsh, principalmente. Dessa forma, as donas da casa abriram três pontos de vantagem no meio do set. Vantagem que foi mantida até o final, garantindo a vitória das brasileiras por 21/18.

Com Ágatha e Bárbara, o Brasil volta a ter uma dupla em uma final olímpica. A última vez que isso ocorreu foi em Atenas 2004, quando Adriana Behar e Shelda caíram para Kerri Walsh,  derrotada nesta noite, e Misty May.

Comente