Vôlei/Superliga

Serginho quer estrelas do vôlei brasileiro na Superliga e exalta nível da final

Enrico Liberatori - São Paulo , SP
16/05/2019 07:00:10 — 16/05/2019 19:36:10

Em: Mais Esportes, Superliga Feminina de Vôlei, Superliga Masculina de Vôlei, Vôlei

“A gente precisa de visibilidade, a gente quer que nossos ídolos estejam no Brasil”. Um dos grandes jogadores da história do vôlei brasileiro, o líbero Serginho, que se aposentou ao final da última temporada, é enfático ao defender que os principais jogadores do esporte estejam jogando no país, não em países como a Itália, que abriga um dos melhores campeonatos do mundo.

“O Bruninho foi campeão italiano agora, mas a gente queria que ele estivesse jogando uma final de Superliga”, disse o bicampeão olímpico com a Seleção Brasileira à Gazeta Esportiva em evento da BV, patrocinadora do Instituto Serginho 10. “Não desmerecendo os outros jogadores, mas acho que nossas estrelas têm que estar no Brasil para fortalecer nosso campeonato, nosso voleibol”.

Serginho quer as estrelas do vôlei brasileiro jogando a Superliga (Foto: Reprodução/Twitter)

Serginho, no entanto, reconhece que ter jogadores no exterior fortalece o nível da Seleção. “Lógico que esses jogadores que vão jogar lá fora voltam com nível técnico maior e isso fortalece nossa Seleção Brasileira. Eles voltam com outra condição na hora de se apresentar. Isso é nítido.

O líbero avaliou positivamente o nível da final da última Superliga Masculina, que terminou com título do estrelado time do Taubaté. “Eu acho que foi uma série muito boa. O Taubaté soube aproveitar as oportunidades e fez um jogo muito bom, muito equilibrado num quinto jogo de série e levou o título, mas a série foi muito equilibrada. Foi muito boa de se assistir”.

Dos atletas convocados para a Seleção Brasileira de vôlei masculino na última semana, apenas quatro jogam fora do país: o oposto Rafael Araújo (Polônia), o levantador Bruninho (Itália) e os ponteiros Kadu (Itália) e Leal (Itália). Os outros 20 jogadores defendem clubes da Superliga.

*Especial para a Gazeta Esportiva