Pós-pandemia: Os torcedores voltarão aos estádios assim que possível?

São Paulo, SP

19-06-2020 10:38:28

Aos poucos, o futebol está sendo retomado pelo mundo. Porém, em nenhuma das maiores ligas a torcida pode acompanhar os jogos no estádio. O primeiro grande campeonato a voltar, o Alemão, já sente os reflexos do pós-pandemia no futebol: o fator casa passou a pesar muito menos, ocorrendo um número bem menor de vitórias dos mandantes.

É fato que a emoção das partidas diminui sem os torcedores, mas a precaução deve falar mais alto. De acordo com um relatório de pesquisadores da Universidade Federal do Paraná, vinculados ao Instituto de Pesquisa Inteligência Esportiva, intitulado “Recomendações e Orientações Gerais para o esporte brasileiro frente à Covid-19”, a presença de público nos estádios por aqui só será segura depois que houver uma vacina contra o coronavírus, ou seja, provavelmente só em 2021.

Hoje em dia, todos já têm noção dos estragos que um jogo com torcida pode causar. A partida entre Atalanta e Valência, ocorrida em Milão, pelas oitavas de final da Champions League, é vista como o principal motivo pela disseminação da Covid-19 em Bergamo, já que mais de 40 mil pessoas viajaram para ver a vitória da Atalanta. Logo depois, a cidade se tornou uma das mais afetadas da Itália.

Alguns clubes pelo mundo já analisam estratégias para a volta do público. O Barcelona, por exemplo, cogita que seu estádio deverá operar com 30% de sua capacidade máxima, visando estimular o distanciamento entre os torcedores. Por outro lado, a Nova Zelândia, país que lidou muito bem com a pandemia, já liberou a retomada da torcida sem nenhuma restrição.

É fato que todo o mundo se transformará após a pandemia, e alguns medos ficarão com a população. Sendo assim, cabe imaginar: será que os torcedores voltarão aos estádios assim que ocorrer a liberação, ou as preocupações prevalecerão? Ainda é cedo para dizer, mas é cabível imaginar uma redução nos públicos pelo Brasil, considerando a maneira como o país vem lidando com a doença.

A tendência é que alguns torcedores casuais prefiram ir a jogos menores, em que não são esperados públicos grandes. Por um bom tempo, o medo de aglomerações deve continuar em muitos brasileiros. Porém, analisando os baixos níveis de isolamento social, mesmo enquanto o Brasil vive o pico da pandemia, também não seria surpreendente se a volta aos estádios fosse massiva e sem nenhuma cautela.

Entre os torcedores que fazem parte do grupo de risco da Covid-19 e aqueles que convivem com pessoas do grupo, a precaução deverá ser maior. Inicialmente, certamente estes evitarão a ida aos estádios e até mesmo a locais para assistir aos jogos coletivamente, como bares.

Especializado em auxiílio ao consumidor, o site Sweetesthome.com.br divulgou recentemente uma análise interna, onde seus editores acreditam que, entre os torcedores mais precavidos, será visto um investimento na estrutura da própria casa para acompanhar as partidas, provocando um aumento na venda de novos televisores, mais modernos, e de equipamentos para conforto. “Estes investimentos voltados à qualidade na hora de ver os jogos podem servir para ajudar a suprir a falta de ir aos estádios. É o poder que o ambiente do lar tem sobre nossas mentes.”, diz a análise.

Deixe seu comentário