Futebol/Campeonato Paulista

Veja como Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo chegam para as quartas

São Paulo , SP
21/03/2019 11:23:28 — 21/03/2019 12:14:37

Em: Campeonato Paulista, Corinthians, Notícias, Palmeiras, Santos, São Paulo

Na última quarta-feira, todos os times participantes do Campeonato Paulista entraram em campo para decidir quem ficaria com a vaga restante e, em alguns casos, quem decidiria a partida de volta em casa. Corinthians e Palmeiras venceram seus compromissos, enquanto o São Paulo conseguiu sua passagem de última hora após empatar com o rebaixado São Caetano. O Santos, por sua vez, perdeu do Botafogo-SP e viu RB Brasil terminar na liderança do grupo A.

Na tabela geral, entre os grandes o alviverde é quem tem a melhor campanha, com 25 pontos, seguido de Santos (23), Corinthians (21) e São Paulo (15). Os duelos das quartas também já têm data e horário: Palmeiras e Santos jogam no sábado e decidem na terça, enquanto Corinthians e São Paulo fazem seus confrontos domingo e o jogo de volta na quarta. Veja abaixo como todos os times vão para as quartas de final do Paulistão.

Corinthians

De vilão à ‘Danilenda’: Avelar é destaque do Timão (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Fábio Carille não começou bem no retorno do Corinthians, duramente criticado pela dupla de zaga, na maior parte das vezes composta por Henrique e Manoel, e gols tomados em bola parada. Os jogos passaram e o técnico mostrou muita evolução nos números, tendo terminado a primeira fase do Paulistão como o primeiro do grupo C, com 21 pontos, à frente da Ferroviária, sua próxima adversária no mata-mata, com 18.

Na campanha, são seis vitórias, três empates e três derrotas, sendo que o último revés foi em 10 de fevereiro, contra o Novorizontino, há 40 dias. Desde então, o alvinegro soma quatro vitórias e dois empates nesta competição, com a estrela de um jogador, antes muito criticado, brilhando: Danilo Avelar. O lateral-esquerdo foi o responsável das vitórias contra Palmeiras, Oeste e Ituano (um gol em cada partida, que terminaram em 1 a 0).

Em relação aos números, segundo o Footstats, o Timão é o primeiro dos participantes em passes certos (4.909) e o quinto em dribles certos (42). Em relação aos lançamentos, é o sexto com 165 e o terceiro em cruzamentos, com 72. Até agora, foram dez gols marcados, a menor média entre os primeiros colocados em suas respectivas chaves.

Palmeiras

Falta de pontaria: o ataque do Palmeiras, liderado por Borja, foi muito criticado nesta primeira fase (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Com elenco recheado de estrelas e técnico renomado, o Palmeiras iniciou sua caminhada com um empate pouco animador, mas depois, com algumas atuações consideradas até mesmo abaixo da média, conquistou resultados cirúrgicos. A campanha do alviverde foi de sete vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, esta contra o rival Corinthians, em pleno Allianz Parque. Em relação aos outros clássicos, empatou em 0 a 0 com o Santos e venceu o São Paulo por 1 a 0.

Nas estatísticas, o Palmeiras lidera em dois quesitos, dribles (57) e lançamentos certos (195), enquanto é o quinto em número de gols marcados (13). A parte defensiva também merece destaque, já que é o terceiro clube em desarmes corretos (183) e tem a melhor defesa, com apenas cinco gols sofridos, mas sequer aparece entre os primeiros na análise do Footstats quando o quesito é finalização.

Esta, aliás, foi uma das críticas mais direcionadas nesta primeira fase do Paulista, que vem de um antigo ‘ranço’ do torcedor palmeirense. Borja marcou apenas três gols, Deyverson foi suspenso por seis partidas e prejudicou a equipe, enquanto Carlos Eduardo e Felipe Pires não renderam o desejado – Felipão indicou a inscrição do atacante Arthur Cabral para a fase do mata-mata.

Santos

El professor: Sampaoli resgatou Jean Mota e é o destaque da equipe, que caiu para segundo do grupo nas últimas partidas (Foto: Mauro Horita/Gazeta Press)

Sampaoli chegou e tocou o terror: o início foi espetacular, com quatro vitórias seguidas e 11 gols feitos. Um tropeço no meio do caminho, é certo, com a derrota de goleada para o Ituano por 5 a 1, porém, a sequência continuou impressionando (e o bom futebol também). A campanha do Peixe fechou em sete vitórias, dois empates e três derrotas, duas delas nas duas últimas partidas.

Essa queda de rendimento terá um preço a pagar: com a boa atuação do RB Brasil, o time da Vila Belmiro fechou a primeira fase em segundo do grupo e decidirá fora de casa. Além disso, essas oscilações (contra Ituano e Botafogo-SP, na última quarta) podem preocupar, assim como o atraso no salário dos jogadores. O técnico devolveu o seu pagamento à diretoria para que eles recebessem.

Ainda assim, a parte positiva também é significativa. Jean Mota, artilheiro da competição com sete gols, foi resgatado pelo treinador, e o clube tem a maior média de gols marcados, ao lado de Ituano e RB Brasil com 19, mostrando o poder ofensivo da equipe. Outros números impressionam: é o segundo em passes certos (4.794), o primeiro em cruzamentos certos (75) e o terceiro em finalizações certas (62).

São Paulo

Peso nas costas: Hernanes retornou ao clube, mas seu talento não tem conseguido afastar a má fase (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Na teoria é uma coisa e na prática é outra, porém, se é possível apontar um grande da capital que possui mais chances de cair na próxima fase, este time é o São Paulo. Além do mau momento dentro de campo, a equipe do Morumbi, afastada do estádio por conta de reformas e chuvas, se envolveu em uma polêmica nos últimos dias que demonstram a fragilidade interna do clube.

O tricolor trocou de técnico no meio do Paulistão, foi de Jardine para Cuca, que ainda não assumiu por conta de uma recuperação de cirurgia no coração. Em seu lugar, o interino Vagner Mancini assumiu e não só repetiu as más atuações, com poucos lapsos de respiro, como protagonizou uma briga com o goleiro Jean, horas antes do duelo decisivo contra o São Caetano.

O clube, aliás, foi o único a não se classificar para as quartas com antecedência e corria risco real de ser eliminado na fase de grupos. Vale lembrar, também, que com a pontuação alcançada (15), a equipe não passaria para as quartas se estivesse em qualquer um dos outros grupos e que Hernanes, a maior estrela e esperança do time, está em recuperação.

Nos números, o São Paulo é o classificado com maior número de derrotas, ao lado do líder do seu grupo, Ituano, com cinco. Apesar disso, está empatado com o Palmeiras em número de gols marcados (13) e é o segundo colocado em dribles certos (51), além de ocupar a terceira colocação nos lançamentos corretos (170) e ser o líder em desarmes, com 214.