LBF

Jaqueline se emociona ao falar da técnica e “segunda mãe” Laís Elena

São Paulo , SP
15/03/2019 15:17:36

Em: Basquete, LBF, Mais Esportes
Jaque e Laís trabalharam juntas durante nove anos (Foto: Jorge Bevilacqua/PMSA)

Foram nove anos de convivência entre a ala Jaqueline de Paula e a técnica Laís Elena, que faleceu na última terça-feira, 12 de março. O tempo foi suficiente para que a segunda se tornasse muito mais do que apenas uma treinadora para a primeira. Segundo a jogadora do Santo André, as lições ensinadas dentro e fora das quadras fizeram com que a relação entre as duas passasse a ser de amizade e, por que não, de materna.

“Só quero agradecer a Laís por tudo o que ela fez pelo basquete, especialmente em Santo André. Além de pensar em nós como atletas, para nos empenharmos e chegarmos às conquistas, ela sempre pensou no nosso lado pessoal, na nossa saúde e bem estar. Com essa forma de agir, ela tornou o basquete feminino andreense em uma família”, afirmou, recordando os esforços da ex-técnica para aumentar a visibilidade do basquete feminino.

Na ausência de companhias familiares em boa parte da carreira, Jaqueline não hesita em dizer que Laís exerceu um papel essencial em sua trajetória.

“Sempre fez de tudo para que nos sentíssemos em casa, em família e isso não tem preço que pague. Ou seja, ser tratada como pessoa, não apenas como uma máquina de trabalho, tendo que conquistar títulos. O que me deixa mais feliz é que pude compartilhar de bons momentos, da luta e de toda a batalha dela em prol da modalidade”, disse. “Ela foi como uma mãe, eu sempre disse que ela era a minha mãezinha branca, não tinha como não gostar da Laís Elena. Ela foi demais, uma pessoa sensacional”, completou.