Diretor banca Rogério Ceni no cargo e avisa: “Ele é inquestionável”

São Paulo, SP

12-05-2017 01:24:48

A vexatória eliminação do São Paulo logo na primeira fase da Copa Sul-Americana, em pleno estádio do Morumbi para o modesto time do Defensa y Justicia colocou, pela primeira vez, dúvida sobre a permanência de Rogério Ceni no cargo de técnico da equipe. Ciente dos boatos imediatos, o São Paulo decidiu se manifestar rapidamente e garantir que o ex-goleiro seguirá seu trabalho no clube. Mais do que isso, Vinicius Pinotti, executivo de futebol, ainda afirmou que Ceni é “inquestionável”.

“Óbvio que o resultado não é o que a gente esperava, decepcionante, mas o apoio é total ao trabalho, a gente acredita em continuidade, o São Paulo não tem intenção de ficar trocando de técnico o tempo inteiro. O trabalho é sério, os jogadores estão fechados com ele, a gente não tem dúvida de que o time vai dar a volta por cima no Brasileiro, mas o que a gente pede para a torcida é paciência”, explicou Pinotti, que em seguida acabou criando uma pequena confusão ao ser indagado se o trabalho de Ceni era inquestionável.

Vinicius Pinotti atendeu a imprensa na área de zona mista do estádio do Morumbi, pouco depois da delegação são-paulina iniciar a saída do vestiário. Em pouco menos de cinco minutos de entrevista, o dirigente, que antes ocupava o cargo de diretor de marketing, tentou fazer uma breve defesa do trabalho do ídolo maior do clube.


“São quatro meses trabalhando só, a diretoria do São Paulo acredita na continuidade, a gente reconhece que os resultados não foram os esperados, mas a gente continua acreditando no trabalho, no dia a dia. O dia a dia do Rogério é muito bom, ele tem um plano de trabalho diferente. Vamos continuar”, disse, tentando até valorizar a atuação do adversário.

“Não é querer tirar responsabilidade, mas a gente também não enfrentou qualquer time. É uma equipe que não tem história, mas foi bem. E o São Paulo é um time em formação ainda”, comentou.

Leia mais:

Ceni se justifica lembrando de eliminações recentes do Tricolor

Rival argentino celebra classificação contra o Tricolor: “Fizemos história”

Torcida vaia, e questiona ausência de Lugano e escalação de Neilton

Pratto diz que vaias são justas, foge de desculpas e pede “vitória urgente”

Para concluir, Pinotti revelou que a partir dessa sexta a diretoria pode se reunir com a comissão técnica ou até mesmo com o elenco para algum tipo de cobrança, mas negou que tenha ocorrido alguma conversa sobre o tema no vestiário.

“A gente faz uma análise e crítica até mesmo nas vitórias. A diretoria olha, vê o que pode melhorar. Não houve uma cobrança (hoje). Qualquer conversa, se tiver, é amanhã”, encerrou.

 

Deixe seu comentário