Torcida vaia, e questiona ausência de Lugano e escalação de Neilton

Bruno Calió - São Paulo,SP

12-05-2017 00:05:25

A paciência da torcida tricolor com o técnico Rogério Ceni parece estar se esgotando. Apesar de não vaiar diretamente o treinador e ídolo do clube, após a eliminação vexatória desta quinta-feira contra o Defensa y Justicia, no Morumbi, os presentes questionaram decisões do comandante e vaiaram muito a equipe.

Para o confronto pela Copa Sul-Americana, Rogério Ceni optou por nem relacionar o zagueiro Lugano. Na zaga, o treinador optou por Lucão ao lado de Rodrigo Caio, já que Maicon estava suspenso. No banco, a opção foi Douglas.

Ao final da partida e com a eliminação decretada, diversos torcedores começaram a gritar para Rogério Ceni reclamando da falta de qualidade demonstrada pela equipe, e questionando a ausência de Lugano e a escalação de Neilton como titular. Na coletiva após o jogo, o técnico Rogério Ceni explicou as opções.


"Neilton foi uma peça para jogar lado a lado com o Cueva como meio-campistas, para enfrentar três zagueiros, junto com Pratto. Já que eles desciam com os dois alas, a gente tentaria bloquear o lado e tentar deixar um três contra três. O Neilton não jogou aberto pela ponta, jogou como um falso 10, os dois com liberdade de movimentação, com o Pratto mais à frente. Infelizmente, não conseguimos ter sucesso. Estava entre Thomaz e Neilton, optei por Neilton por ter mais posse de bola, drible curto. Não conseguiu desempenhar como eu esperava, e pus o Gilberto para poder enfrentar mais fortemente os jogadores argentinos", disse o treinador, antes de falar sobre Lugano.

"Lugano foi relacionado por mim em todos os jogos. Hoje, as características dos jogadores do Defensa não combinavam tão bem para o jogo dele, por terem atacantes mais rápidos. Se fosse um time com centroavante de área, de referência, com certeza ele estaria no banco. Tentei levar jogadores de mais velocidade, só poderia relacionar 18 jogadores", responde o treinador.

O uruguaio, inclusive, esteve com a equipe no vestiário do São Paulo. Mesmo fora dos relacionados, o defensor veio ao estádio, passou pela zona mista e se dirigiu normalmente aos vestiários.

Leia mais:

Ceni se justifica lembrando de eliminações recentes do Tricolor

Diretor banca Rogério Ceni no cargo e avisa: “Ele é inquestionável”

Rival argentino celebra classificação contra o Tricolor: “Fizemos história”

Pratto diz que vaias são justas, foge de desculpas e pede “vitória urgente”

Agora o São Paulo tem apenas o Campeonato Brasileiro para disputar nesta temporada. No ano de estreia de Rogério Ceni como treinador, a equipe caiu na semifinal contra o Corinthians no Paulistão, e foi eliminada pelo Cruzeiro antes das oitavas de final da Copa do Brasil. No Brasileirão, a estreia é justamente contra a Raposa, neste domingo, no Mineirão, às 16h (de Brasília).

Deixe seu comentário