Vice-presidente do Santos protocola documento e cogita se licenciar

Correspondente Lucas Musetti Perazolli - Santos , SP
04/06/2018 20:06:22 — 04/06/2018 20:38:51

Em: Escolha do editor, Futebol, Notícias, Santos
Orlando Rollo cogita se licenciar no Santos (Ivan Storti)

Orlando Rollo cogita se licenciar do cargo de vice-presidente do Santos. Ele enviou um documento ao presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Teixeira, nesta segunda-feira.

Na carta, Rollo envia dúvidas a serem respondidas pelo Conselho. Em contato com a Gazeta Esportiva, o dirigente explicou as suas razões.

“Estou me resguardando. Caso eu decida me licenciar, quero saber dos meus direitos. Eu acredito que ainda posso ser conselheiro. Vou conversar com meu grupo para decidir. Se eu tiver que sair, vou sair. Não ligo para o poder. Não é surpresa para ninguém que eu estou descontente. Não tenho quase força política e só estou recebendo críticas sem motivo”, explicou.

  1. Qual o prazo máximo do período de licença?
  2. O período de licença necessariamente deve ser contínuo ou poderá ser fracionado?
  3. A licença é prorrogável?
  4. Se sim, por quantas vezes?
  5. Qual o procedimento para tal pedido?
  6. É necessário apresentar a justificativa do motivo de licença?
  7. Se a licença requerida, após concedida, poderá ser interrompida a qualquer momento a pedido do requerente e qual o trâmite?
  8. Se no período de licença temporária o requerente voltar a assumir as suas funções de conselheiro eleito?

Orlando Rollo tem relações cortadas com o presidente José Carlos Peres. Na próxima quinta-feira, haverá uma reunião no Conselho Deliberativo. Entre os assuntos, as contas do primeiro trimestre, com déficit de R$ 18 milhões. 




  • olgin

    Covardão. A hora que o bicho pega sai fora

    • Alex Gomes Sakai

      São todos amadores e estão afundando o Santos. É covarde e nem deveria ter se candidatado. o ceryo mesmo é desligamento desse cara do conselho do Santos.

  • Osvaldo Santos Pereira

    Orlando desde suas primeira aparições tem deixado a impressão que é dominado por um ego gigante. Parece encantado pelo cargo e muito mais interessado em aparecer que ajudar o Santos. Se realmente esse é o caso, devería retirar-se. O Santos atravessa um momento critico em sua história e precisamos de gente compromissada com o clube e que coloque os interesses da instituição acima dos pessoais. Se condiciona o seu trabalho ao aparecer, melhor ficar em casa…