Oscar fala o que espera do Brasil no Mundial e palpita sobre campeão do NBB

Cecília Eduardo* - São Paulo,SP

18-05-2019 11:42:42

Nas últimas semanas, o basquete vem atraindo atenção dos amantes do esporte, já que tanto no Brasil como nos Estados Unidos, os playoffs agitam os ânimos e premiam o torcedor com jogos e lances de tirar o fôlego. Vale lembrar que o ano ainda reserva o Mundial de Basquete, que acontece na China em agosto, e a Seleção Brasileira tem um grupo difícil pela frente.

Sobre tudo isso, Oscar Schimidt conversou com a Gazeta Esportiva e deu alguns pitacos e palpites. O Brasil encara na primeira fase do Mundial um grupo com Grécia, Montenegro e Nova Zelândia, e o eterno camisa 14, apesar de otimista, não acha que vai ser fácil a vida da Seleção.. "Grupo difícil, mas o Brasil vai passar. Estou otimista com a Seleção, não em relação em resultado, mas em evolução. Temos um bom presidente, apoio ele, não vejo porque ele não vai se dar bem lá, então estou com ele 100%, acredito que o Brasil vai voltar a brilhar", disse.

O ex-jogador ainda exaltou o trabalho do croata Aleksandar Petrovic à frente da Seleção, mesmo preferindo que o comando fosse de um brasileiro. "Também gosto do trabalho do Petrovic, gostaria que fosse um brasileiro, mas acho que ele é bom. Mas é a escolha do presidente, temos que respeitar", comentou.

Sobre os campeonatos nacionais, no NBB, que começa a ser decidido neste domingo, entre Flamengo e Franca, numa série melhor de cinco jogos, Oscar foi categórico e apostou no título do Rubro-Negro. "Flamengo tem o melhor time do Brasil. Acredito que ele vai ganhar, mesmo que ganhar em Franca não seja fácil. Acho que vai ser um 3 a 1, 3 a 2".

Já na NBA, que ainda segue na disputa das finais de Conferência, com Warriors vencendo por 2 a 0 Portland pelo lado Oeste, enquanto na Leste, os Bucks também têm dois jogos de vantagem sobre os Raptors, Oscar também não ficou em cima do muro e acredita que a dinastia do time de Steve Kerr se manterá. "Golden State vai ganhar, de novo. Com Durant, sem Durant. A final foi Golden contra Houston. Quem ganhou vai ser campeão. Já foram campeões sem ele. É o melhor time".

O ídolo brasileiro ainda comparou o jogo dos Warriors ao que jogava décadas atrás, além de analisar o novo estilo de jogo que não prioriza jogadores como Shaquille O'Neal, por exemplo. "É um time que joga exatamente igual à minha geração, mandando bala de três. Quem fala isso é o técnico (Steve Kerr). Eu que tirei ele de campo, quando ele machucou. Ele lembra, porque era um super arremessador. Ele fala que esse é o jeito certo de jogar. Hoje acabou o estilo de jogador Shaq O’Neal. Hoje, os grandões são ágeis também, porque é bola embaixo ou bola de três", declarou.

*Especial para Gazeta Esportiva

Deixe seu comentário