Andrezinho destaca espírito de luta do Vasco e quer foco nas “duas decisões”

São Paulo, SP

24-11-2015 19:11:54

No início do segundo turno, o Vasco vivia momento de desânimo e a queda para a Série B parecia questão de tempo. A duas rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, entretanto, a esperança está renovada. Mesmo os três pontos dos quais o Cruz-Maltino precisa para sair da zona da degola não desanimam o meia Andrezinho, que pede foco nas “duas decisões” restantes até o encerramento da competição.

“Agora são mais duas decisões, e o pensamento deve ser jogo a jogo. Precisamos ganhar, o espírito é esse. Temos de ter uma boa semana de treinos e aproveitar também para descansar o time. Esperamos então, com o apoio da nossa torcida, conseguir os três pontos contra o Santos”, declarou, já projetando o duelo contra o Peixe neste domingo, em São Januário.

Caso não vença os paulistas, o Cruz-Maltino pode ser rebaixado já nesta 37ª rodada. Mas esse cenário também depende de que Figueirense e Coritiba, duas primeiras equipes fora da zona de rebaixamento com 40 pontos (contra 37 do 18º colocado Vasco) empatem (se o time de São Januário perder) ou vençam (em caso de empate vascaíno) diante de São Paulo e Palmeiras, respectivamente.

O Avaí, 17º, também entra na equação, mas só decreta o rebaixamento do Gigante da Colina em caso de derrota do próprio e de vitória dos catarinenses sobre a Ponte Preta, além de ao menos um empate de um dos outros dois concorrentes diretos citados acima.

Para evitar tal tragédia, a receita de Andrezinho é manter a pegada que deu ao Vasco duas vitórias e um empate nas três últimas partidas e partir para cima do Santos, time já classificado por Jorginho como “bom de bola”, mas que não deve ir à partida com força total pois estará no meio da disputa da final da Copa do Brasil, que se inicia nesta quarta-feira e se define na próxima, contra o Palmeiras. Depois, no encerramento do campeonato, o Cruz-Maltino enfrenta o Coxa, fora, no que pode ser um confronto direto contra a degola.

“Estamos com muito espírito de luta, união. Também vem acontecendo essa integração entre torcida, diretoria e jogadores. E essa corrente não é ilusória, e sim verdadeira. Disputamos 13 jogos e sofremos apenas uma derrota, então esse apoio tem sido fundamental para essa sequência final”, concluiu, pedindo apoio contínuo das arquibancadas.

Deixe seu comentário