Dani Alves fala sobre caso de racismo sofrido por Gerson: “Deveríamos ter evoluído”

São Paulo, SP

21-12-2020 18:02:25

Daniel Alves foi às redes sociais nesta segunda-feira para se manifestar sobre acusação de racismo feita por Gerson, jogador do Flamengo, no duelo com o Bahia, no Maracanã, neste domingo. O camisa 10 tricolor mostrou sua indignação com mais um episódio lamentável no futebol brasileiro, pedindo atitudes para que cenas como essas não se repitam.

Durante a partida, Índo Ramírez, jogador do Bahia, acabou desestabilizando emocionalmente Gerson. Ele teria dito ao flamenguista “cala a boca, negro”. O volante prontamente reagiu, procurando chamar atenção para a frase que o colombiano teria externado, fato que não foi advertido pela arbitragem.

“Estive pensando em como me posicionar sobre o que estamos presenciando continuamente e como estão tratando o racismo. Estamos ainda nos dias de hoje debatendo sobre isso e me parece uma vergonha termos evoluído em tantas coisas banais e nas coisas que realmente deveríamos ter evoluído, fomos ficando estúpidos. Enquanto não houver uma punição severa com relação a isso, não acabará nunca”, escreveu Daniel Alves.

Após a vitória do Flamengo sobre o Bahia por 4 a 3, de virada, Gerson relatou o ocorrido em entrevista na saída do gramado. Nela, ele relata um questionamento do técnico visitante, Mano Menezes, que o confrontou envolvendo Daniel Alves no contexto.

“O Mano falou: ‘Ah, agora você é vítima, né? O Daniel Alves te atropelou e você não falou nada’, Claro, porque teve respeito, eu e ele”, contou Gerson em entrevista ao Premiere.

Citado na discussão entre Gerson e Mano Menezes, Daniel Alves não titubeou ao escolher seu lado na história, dando suporte ao flamenguista, ao qual já havia manifestado respeito em uma postagem após um dos confrontos eletrizantes entre São Paulo e Flamengo na atual temporada.

“Se aqui onde estamos acontece isso, imagina no dia a dia de milhares de pessoas de classes sociais inferiores. Imaginem o que elas sofrem. Precisamos urgentemente melhorar nosso humanismo, precisamos urgentemente evoluirmos como espíritos, precisamos urgentemente parar com a exclusão social, precisamos urgentemente enxergar mais além dos nossos olhos. Precisamos urgentemente de líderes que defendam não apenas essa causa e, sim, todas aquelas que não diferem humanos de humanos. Dia não ao racismo. Diga não à exclusão social e existencial. Que não fique apenas nos nossos posts e, sim, no nosso cotidiano”, completou Daniel Alves.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?