Análise: Sangue frio nos pênaltis, São Paulo teve sorte como aliada contra o Ceará

Redação - São Paulo,SP

11/08/22 | 06:00 - 11/08/22 | 13:54

O São Paulo se classificou à semifinal da Copa Sul-Americana mesmo sendo derrotado pelo Ceará por 2 a 1 no tempo regulamentar. Isso porque nas penalidades o Tricolor levou a melhor por 4 a 3, apesar de Igor Gomes desperdiçar a cobrança que garantiria a vaga sem precisar das cobranças alternadas.

Depois de vencer a partida de ida, no Morumbi, por 1 a 0, o São Paulo entrou em campo nesta quarta-feira tendo a vantagem de jogar pelo empate para avançar na Copa Sul-Americana. Ainda assim, o técnico Rogério Ceni garantiu que sua equipe iria buscar a vitória no Castelão, algo que acabou não se concretizando.

Ao longo dos 90 minutos o Ceará foi mais eficiente. Abriu o placar no fim do primeiro tempo, sofreu o empate no início da etapa complementar, mas, minutos depois, retomou a frente no placar. O Vozão só não marcou o terceiro gol porque a bola de Steven Mendoza passou a centímetros da trave do goleiro Felipe Alves.


O São Paulo até conseguiu levar perigo à meta do Ceará, sobretudo no primeiro tempo, embora seu gol tenha saído na segunda metade do jogo. Mas, o time novamente mostrou ser bastante burocrático no meio-campo, com dificuldade de construir jogadas de pé em pé e abusando de lançamentos para Jonathan Calleri, que perdeu a maioria dos duelos com o zagueiro Moisés, mais alto.

O Ceará jogou para se classificar, aproveitou a atmosfera do Castelão e esteve muito perto de carimbar a vaga para a semifinal da Copa Sul-Americana. Só que a sorte parece estar ao lado do São Paulo nas competições mata-mata. Foi assim nas oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Palmeiras, e também contra o Vozão nesta quarta-feira, pela Sul-Americana.

Na disputa de pênaltis, por exemplo, Guilherme Castilho perdeu a primeira cobrança do Ceará. Mas, a vantagem do São Paulo durou pouco, já que Igor Vinícius carimbou a trave na segunda cobrança dos visitantes. O duelo na marca da cal ficou empatado até a última cobrança, quando Vina bateu para fora. Só que Igor Gomes, tendo a chance de garantir a classificação para o Tricolor, também perdeu, vendo João Ricardo defender seu chute.

Nas cobranças alternadas, a sorte sorriu para o São Paulo de novo. Fernando Sobral perdeu a cobrança para o Ceará, abrindo caminho para Patrick, que entrou na reta final do jogo na vaga de Welington, definir a classificação para os visitantes, batendo no canto oposto do goleiro e frustrar a multidão alvinegra na Arena Castelão.

Fato é que nem sempre a sorte estará a favor dos comandados de Rogério Ceni. O São Paulo precisa errar menos se quiser ser campeão, seja da Sul-Americana ou da Copa do Brasil. O Tricolor tem um elenco com qualidade para ser mais letal, e a comissão técnica vem contando com o importante retorno de alguns atletas lesionados para a reta final da temporada. Ou seja, o treinador terá mais opções para rodar o elenco, já que disputa três competições, e evitar um desgaste que jogue todo o planejamento por água abaixo.

Deixe seu comentário