Santos prevê economia de até R$ 500 mil por mês com emprestados

Correspondente Lucas Musetti Perazolli - Santos , SP
11/04/2018 06:00:56

Em: Escolha do editor, Futebol, Mercado da bola, Notícias, Santos
Leandro Donizete foi emprestado ao América-MG (Foto: Ivan Storti/SFC)

O Santos pretende economizar até R$ 500 mil por mês com o empréstimo de jogadores. Depois de Cleber no Paraná e Rodrigão no Avaí, o presidente José Carlos Peres anunciou Leandro Donizete no América-MG, em entrevista ao Jornal A Tribuna. O lateral-esquerdo Caju e o meia Rafael Longuine também estão na lista de transferências.

Os vencimentos dos cinco atletas somam quase R$ 1 milhão por mês. Como dividirá o salário durante o contrato, o Peixe calcula cerca de R$ 500 mil a menos na folha salarial. As maiores quantias são as de Cleber (R$ 250 mil) e Leandro Donizete (R$ 300 mil). Ambos foram contratados em janeiro de 2017 e nunca tiveram status de titular.

Em 2018, o Santos emprestou nove jogadores. Dois deles já voltaram depois de vínculo até o fim do Campeonato Paulista: o meia Matheus Oliveira, do Red Bull Brasil, e o atacante Stéfano Yuri, do São Caetano. Eles devem ser novamente liberados nas próximas semanas.

Os outros sete foram cedidos até o fim da temporada: Fabián Noguera (Estudiantes-ARG), Cleber (Paraná), Matheus Ribeiro (Puebla-MEX), Orinho (Ponte Preta), Romário (Ceará), Serginho (América-MG) e Rodrigão (Avaí).

Cinco atletas pouco utilizados podem ser liberados em breve, mas não estão sendo oferecidos a outros clubes neste momento: o zagueiro Robson Bambu, os meio-campistas Gabriel Calabres, Diego Pituca e Yuri e o atacante Copete. Veja a situação de cada um abaixo. 

Bambu: é a quinta opção para a defesa, atrás de Lucas Veríssimo, David Braz, Luiz Felipe e Gustavo Henrique. Só jogará em circunstâncias atípicas.

Yuri: está recuperado de fratura em dedo do pé direito. Na pré-temporada, agradou ao técnico Jair Ventura antes da cirurgia. É visto como primeiro volante e será testado durante os treinamentos.

Diego Pituca: promovido do Santos B, o meia agrada nos treinamentos, mas ainda não entrou em campo em 2018. A concorrência no setor é alta, mesmo sem a definição de um armador titular. Há Léo Cittadini, Jean Mota, Diogo Vitor, Vitor Bueno, Vecchio…

Gabriel Calabres: tem caso semelhante ao de Pituca. Depois de se destacar na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Menino da Vila subiu, mas não correspondeu às expectativas nos treinos e só atuou em uma partida, na derrota contra o São Bento, na Vila Belmiro.

Copete: depois de começar 2018 como titular, o colombiano caiu de rendimento e hoje dificilmente vai para o banco de reservas. Jair tenta resgatar seu futebol. Se não conseguir, o liberará. Ele foi procurado por Atlético-MG e Atlético Nacional-COL na temporada.




×
Quer receber notícias do Santos?