Gazeta Esportiva

Em jogo marcado por paralisações, Santos vira sobre o Fortaleza no fim e avança à semi da Copinha

São Paulo, SP

20/01/23 | 00:41 - 21/01/23 | 15:39

Após queda de luz em um dos refletores do estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP), o último confronto de quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior teve início com 45 minutos de atraso nesta quinta-feira. Com o apito inicial dado, o que aconteceu mesmo sem a volta da iluminação, o Santos venceu o Fortaleza por 2 a 1. Amorim abriu o placar para os cearenses, mas Thiago Balieiro e Ivonei viraram para os paulistas.

Assim, o Peixe, atual vice-campeão e quarto maior campeão da Copinha, com três títulos - empatado com o Atlético-MG -, avança à semifinal da competição e segue vivo na busca pela segunda final consecutiva - a sétima na história do clube. Os Meninos da Vila levantaram o troféu pela última vez em 2014.

Por outro lado, o Leão do Pici dá adeus ao torneio igualando sua melhor campanha na história. Em 2008, o time nordestino também atingiu a fase de quartas de final, mas nunca alcançou a semifinal. A equipe se despede com uma das melhores defesas do campeonato, apenas 4 gols sofridos.

Na próxima fase, portanto, o Santos enfrenta o América-MG, que eliminou o Ituano mais cedo ao vencer por 3 a 0. A partida acontece no próximo domingo, mas ainda sem horário e local definidos.

O jogo entre Santos e Fortaleza

O Santos levou perigo ao gol adversário logo aos dez minutos de jogo. Após cruzamento de Weslley Patati da direita, Paulo César desviou e a bola chegou em Ivonei, que rolou para Fernandinho na ponta esquerda da área. O camisa 11, que recebeu a oportunidade de ser titular após Gabriel Miranda sentir a panturrilha no aquecimento, chegou batendo de primeira, mas por cima do travessão.

Aos 22, o Peixe teve nova chegada perigosa. Ivonei recebeu na entrada da área, ajeitou a bola para o pé direito e finalizou forte, mas parou em boa defesa do goleiro Bruno Guimarães, que mandou para escanteio.

A resposta do Fortaleza aconteceu oito minutos depois. Após cobrança de escanteio fechado, na segunda trave, o goleiro Edu Araújo errou o tempo de sair do gol e a bola chegou em Amorim, que colocou a cabeça nela e acertou a trave.

Além disso, aos 44 minutos, Amorim levou perigo novamente após recuperar a bola no campo ofensivo e chutar com categoria de fora da área. O atacante viu Edu Araújo adiantado e arriscou de chapa. A bola, entretanto, subiu demais e saiu rente ao travessão.


Gols apenas na segunda etapa, nova paralisação e final apoteótico

Na volta do intervalo, o Leão do Pici manteve a postura ofensiva e, assim, precisou de quatro minutos para balançar a rede santista. Após jogada trabalhada pelo meio, Riquelme recebeu de Ryan na ponta esquerda e cruzou para a área. Lá, Amorim subiu entre os defensores e cabeceou para abrir o marcador em Santo André.

Com o revés, o Santos passou a tomar conta das ações ofensivas do jogo. Aos 8, perdeu oportunidade clara de empatar com Paulo César, sozinho na pequena área, após furada em cruzamento de Fernandinho. No entanto, aos 12, o próprio atacante cobrou escanteio na cabeça de Thiago Balieiro, irmão do zagueiro do profissional  do Peixe, e o também defensor mandou para o fundo da rede, deixando tudo igual.

Depois, aos 31, o Fortaleza até conseguiu marcar o segundo com Carlos Daniel, após receber de Wendel sozinho dentro da área e tocar por cima na saída de Edu Araújo. No entanto, o assistente assinalou impedimento do atacante tricolor antes mesmo da bola entrar. A resposta do Santos saiu aos 42, com chute colocado de Gabriel Bontempo na marca do pênalti, mas que saiu rente à trave.

Quando o relógio marcava 43 minutos da etapa complementar, um novo refletor apagou, causando outra paralisação da partida e irritando os 8.802 torcedores presentes no Bruno José Daniel. Dessa forma, alguns começaram a deixar o estádio mesmo com a indefinição no confronto.

Após mais 17 minutos de espera, as luzes voltaram a se acender e, assim, o jogo foi reestabelecido. Com mais seis minutos de bola rolando, o Santos tomou conta da bola e conseguiu a virada praticamente no último lance. Aos 64, Diogo Correia recebeu na esquerda e cruzou na medida para Ivonei. O capitão santista cabeceou com categoria e garantiu o Peixe na semifinal da Copinha.

Deixe seu comentário