Conselho Fiscal afirma que Peres admitiu "uso ilegítimo" de cartão corporativo do Santos

Lucas Musetti Perazolli e Tiago Salazar - São Paulo,SP

28-07-2020 22:24:34

O Conselho Fiscal do Santos manteve parecer favorável à reprovação das contas de 2019. O órgão responde ao Comitê de Gestão e aponta uma "confissão" do presidente José Carlos Peres.

De acordo com o CF, Peres admitiu utilização indevida do cartão corporativo, "bem como a negligência com as pendências de ressarcimento dos valores". Isso infringe o Estatuto Social em mais de um artigo e pode configurar impeachment e até expulsão do quadro associativo.

O Conselho Fiscal apontou apontou R$ 28.761,65 gastos por motivação pessoal e sem reembolso. Peres afirmou por várias vezes ter usado o dinheiro para reuniões ou necessidades do escritório do clube em São Paulo.


O CF também ratificou a preocupação com comissões a empresários. E não obteve os documentos pedidos da venda de Bruno Henrique ao Flamengo, por exemplo.

Outro ponto importante, de acordo com o relatório do Conselho Fiscal é a utilização de escritório de advocacia contratado pelo Santos para defender Pedro Doria, membro do Comitê de Gestão, e também da filha do presidente José Carlos Peres.

Todas as denúncias foram encaminhas ao Comitê de Inquérito e Sindicância. Se a CIS concordar com as infrações apontadas pela CF, o processo de impeachment e até expulsão de José Carlos Peres e membros do CG podem ser votados no Conselho Deliberativo e entre associados.

Procurado pela Gazeta Esportiva, Peres não respondeu ao contato até a publicação desta matéria.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário