Sem lesões, Nilmar quer superar desconfiança no Santos após 'castigo'

Do correspondente Vitor Anjos - Santos,SP

10-07-2017 15:06:38

Nilmar é o novo reforço do Santos. Mesmo com tudo acertado desde a última quinta-feira, o atacante só foi apresentado oficialmente pelo Santos na tarde desta segunda, no CT Rei Pelé. E logo na primeira entrevista coletiva com a camisa do Peixe, o atleta foi bombardeado com perguntas sobre suas condições, afinal, ele está há 14 meses sem jogar.

A última partida do atacante foi no dia 17 de maio de 2016, quando ainda defendia o Al-Nasr, em um triunfo por 4 a 1 contra o Tractor Club. Porém, Nilmar não teve nenhuma lesão no período de inatividade. Segundo o jogador, o clube dos Emirados Árabes o afastou dos gramados como uma forma de 'castigo' após ele não aceitar uma transferência na última temporada.

"Como eu fui contratação alta em termos salariais, eles decidiram me negociar. Mas como eu tinha feito contrato de dois anos e levei toda a família, queria cumprir o acordo. Depois de uma temporada, alguns clubes procuraram, não era compensatório para mim pela parte financeira e de vida. Filhos no colégio, família adaptada. Acabou fechando a janela, eles contrataram outros e eu não fui inscrito. É difícil explicar, só quem está lá sabe o que eu passei. Não vale a pena questionar muito. Eu sabia como funcionava lá, mas é bola para frente. Não guardo mágoa. Fiz 20 gols na primeira temporada. Considero um número bom. Não aceitei uma proposta, entramos nesse conflito e eu fui o mais prejudicado, mas consciente do que eu estava fazendo", explicou o atacante em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira.

Nilmar chega ao Santos para um contrato até o fim de 2018, com salários de R$ 200 mil e bônus por produtividade. Por conta do grande período de inatividade, o atacante precisará de até dois meses para estar 100%. Ele também sabe da desconfiança que vem recebendo e quer recuperar o bom futebol no Peixe.

"Quando eu fiquei sem jogar, sabia que eu encararia isso aqui ou em qualquer outro lugar. Um jogador com meu histórico ficar sem ano de jogar gera desconfiança normal no futebol. Minha motivação está dentro de mim. Eu tenho responsabilidade de voltar ao alto nível. Sempre atuei em alto nível. Venho para me resgatar. Encontrei grandes profissionais. Eles sabem o tamanho do meu desejo de voltar a jogar. A pressão e desconfiança só fazem o jogador crescer. Preciso me condicionar bem".

"Estou praticamente morando no CT para voltar o mais rápido possível. Vim pela vontade de vencer. Estou em condições de render. O Santos é uma porta que se abre. Meu problema é físico, não clínico. Muitos falaram de lesão. Sempre encarei isso na minha carreira por ter dois joelhos operados. Mas não tive mais problemas graves de lesão depois desses anos. Queria jogar amanhã, mas tenho que estar preparado para a maratona do futebol brasileiro. Trabalho três horas de manhã e três de tarde. Passo o dia todo no clube", concluiu Nilmar.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?