Ex-presidente do Real critica venda de Cristiano Ronaldo: "Erro histórico"

São Paulo, SP

16-07-2018 13:54:39

Na transferência mais badalada desta janela do mercado europeu de transferências, Cristiano Ronaldo deixou o Real Madrid após nove anos defendendo as cores merengues. A Juventus-ITA desembolsou 100 milhões de euros no pagamento de sua multa rescisória, valor este que foi muito criticado pelo ex-presidente do clube espanhol Ramon Calderón, responsável pela contratação do português em julho de 2009.

"Estou muito triste que tenham vendido um jogador como Cristiano Ronaldo. É uma pena, com tudo o que me custou sua contratação (em 2009) e o esforço que fizemos para trazê-lo a Madrí. O Manchester United não queria vendê-lo e foi uma negociação muito difícil. É um erro histórico liberá-lo por este preço, porque não existe jogador que marque 60 gols por temporada e valha apenas 100 milhões", disparou, em entrevista ao diário AS, da Espanha.

Cristiano Ronaldo, em sua apresentação no Real Madrid (Foto: Pierre-Philippe MARCOU/AFP)

Se o atacante de 33 anos saiu 'barato' na visão de Calderón, para a Juve, por outro lado, não será tanto. Ao todo, o investimento pelo camisa sete, cuja chegada e apresentação no clube italiano ocorreu nesta segunda-feira, alcançará cerca de 350 milhões de euros (mais de R$ 1,5 bilhão) se somados os valores a serem pagos pela rescisão de seu contrato com o clube merengues, salários, comissões e impostos.

O novo salário de Cristiano Ronaldo, inclusive, fará com que o mesmo se torne o terceiro jogador mais bem pago do futebol mundial. Os ganhos do ex-atleta do Real Madrid, clube que defendeu pelas últimas nove temporadas, só não supera os de Lionel Messi, no Barcelona, e de Neymar, no Paris Saint-Germain.


 

Deixe seu comentário