Porto tem escritório pichado e críticas direcionadas a filho do presidente

São Paulo, SP

10-01-2017 13:21:19

O Porto divulgou, nesta terça-feira, imagens da câmera de segurança em frente ao escritório de advocacia do administrador da equipe portuguesa, Adelino Caldeira. O vídeo mostra uma pessoa encapuzada pichando os muros do local, com frases que incitam repúdio à atual gestão dos Dragões.

Junto com as imagens, o Porto postou uma nota criticando o ocorrido. "A quem interessa dar a ideia de divisão entre os torcedores do Porto?", disse. O clube ainda levantou a possibilidade de ter sido um torcedor. "Afinal, a alegada divisão entre torcedores resume-se a uma pessoa, não se sabe a mando de quem. Seja quem for, a mando de quem for, este coração não bate pelo FC Porto", alfinetou.

Leia mais: 

Porto tem interesse na contratação de herói português na Eurocopa

Porto para em goleiro brasileiro e vê líder Benfica disparar no português 

As pichações diziam: "Abutres e comissionistas associados" e "Depoitre é a culpa do Ferrari vermelho?". O belga Laurent Depoitre é um dos atacantes da equipe portuguesa, ele foi contratado em agosto de 2016, quando a temporada já havia começado. Dono da camisa 9, o jogador também foi alvo de críticas estampadas na fachada do escritório.

Além deste ato de vandalismo, o restaurante do filho do presidente do Porto, Alexandre Pinto da Costa, também foi pichado. Desta vez, as frases diziam "Alexandre traidor" e "Aqui se cozinha o polvo à la comissão" - esta última crítica teria relação com o fato de o dirigente receber dinheiro em negociações.

Um dos casos em que Alexandre possa estar envolvido é na contratação do brasileiro Casemiro pelo Real Madrid. Alexandre foi acusado por ter recebido parte da quantia negociada com o clube espanhol. Filho de Jorge Nuno da Costa, o empresário é um dos responsáveis pelas últimas contratações da equipe, que parecem não ter agradado aos torcedores.

Deixe seu comentário