Futebol

STJD confirma julgamento de Botafogo x Palmeiras para o dia 18

São Paulo , SP
11/06/2019 17:47:59 — 11/06/2019 17:51:37

Em: Bastidores, Botafogo, Brasileiro Série A, Escolha do editor, Notícias, Palmeiras

O julgamento de impugnação da partida entre Botafogo e Palmeiras já tem data marcada. Nesta terça-feira, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) confirmou que a pauta será avaliada no próximo dia 18, em Salavador.

O agendamento ocorreu após o relator do processo, Auditor Decio Neuhaus, receber a documentação solicitada para a CBF: relatório do VAR na partida contra o Palmeiras, bem como áudios e imagens. O Auditor abriu vista para Botafogo, Palmeiras e a Procuradoria terem acesso ao material recebido e destacou que não será permitido efetuar qualquer tipo de cópia dos documentos, áudio e vídeo. O relator acrescentou ainda que, no momento oportuno, será decidido sobre a liberação do material.

Entenda o caso:

O Presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, determinou que a partida entre Botafogo x Palmeiras tenha seu resultado temporariamente anulado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O clube Alvinegro alega erro de direito e pede a anulação do confronto, que será julgada pelo órgão.

Na tabela da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o Palmeiras é o líder do Brasileirão com 19 pontos ganhos, dois a mais que o vice Santos. Com a vitória sobre o Botafogo, porém, a vantagem para o Peixe seria de cinco pontos.

A equipe carioca se baseia na alegação de que a partida já havia sido reiniciada no momento em que o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior decidiu acatar a recomendação do VAR e ir ver no monitor o lance que culminou na marcação de pênalti em Deyverson e, por consequência, no único palestrino no jogo.

A regra 5 da FIFA e o protocolo 8.12 do VAR elucidam que a decisão do juiz de campo não pode ser alterada pelo vídeo após a bola ser recolocada em jogo. O procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, porém, ressaltou que, mesmo no caso de um erro de direito, será julgada a relevância do caso e, até mesmo o fato de o árbitro ter supostamente acertado na decisão será levado em conta.




  • Marcelo Toledo

    A publicação, no entanto omite que, segundo a regra, após apresentar um cartão amarelo ou vermelho, a partida só poderá dar sequência após o apito do árbitro. Apito este que não ocorreu, por conseguinte a partida não foi iniciada oficialmente. Qualquer coisa senão a devolução dos pontos ao vencedor será mera chicana jurídica.

    • Joaquim Xavier

      o VAR interferiu em um lance em que as regras deixam claro, não ser de competencia do VAR…
      Qualquer coisa diferente de uma nova partida é interferencia da mafia patrocinada pela empresa de agiotagem…

  • Fabio

    ESSA TIA LEILAAA NÃO É FRACA NÃO

  • Joaquim Xavier

    A decisão, salvo mais uma mutreta da CBF, tem que ser, uma nova partida.
    Quando provado uma interferência externa no resultado de um jogo, a partida tem que ser cancelada e nova partida disputada. Aliás essa foi a tese do Palmeiras na final do paulista do ano passado, porém o resultado da partida foi mantido porque não foi comprovado interferência externa.
    No caso dessa partida Botafogo e Palmeiras, o VAR entrou em ação para opinar sobre um lance que não compete pelas regras ao VAR opinar, e sim e’ pura decisão do juiz. Ou seja, mais do que comprovado que houve interferência externa.
    A decisão é simples se a regra for observada, mas da CBF podemos esperar qualquer coisa…

    • Thiago

      VAR não pode opinar, mas presidente da federação de arbitragem pode entrar em campo e falar com árbitro? Sinceramente, acho que não dá em nada esse julgamento. E não sei porque tem tanta gente animadinha com a possibilidade de anulação, se jogar Palmeiras e Botafogo 10 vezes o palmeiras faz 30 pontos.

×
Quer receber notícias do Palmeiras?