Gazeta Esportiva

PV não escolhe adversário do Palmeiras na final da Copinha e espera contar com Allianz: “É fundamental”

Guilherme Goya - São Paulo,SP

22/01/23 | 00:26 - 22/01/23 | 01:25

Com a vaga garantida ao bater o Goiás por 2 a 1 neste sábado, o Palmeiras agora espera o duelo entre América-MG e Santos para saber quem enfrenta na final da Copinha. Em entrevista após a partida, o treinador da equipe sub-20, Paulo Victor Gomes, disse que não tem preferência por adversário, mas espera que a decisão seja disputada no Allianz Parque.

“Isso (o adversário) a gente não consegue controlar. Eu procuro focar nas coisas que eu controlo, que é o nosso trabalho, a nossa equipe, o nosso rendimento e o nosso desempenho. Corrigir aquilo que faltou hoje e potencializar o que a gente fez de bom e tomar as melhores decisões pensando sempre no Palmeiras. É aguardar o jogo de amanhã. São duas grandes equipes que a gente conhece, com grandes treinadores. Tenho certeza de que será um grande jogo na quarta-feira”, disse o treinador.

América-MG e Santos duelam neste domingo, às 21 horas (de Brasília), na Vila Belmiro. Caso o Peixe elimine a equipe mineira, a final da Copinha será uma reedição do ano passado, quando o Palmeiras levou a melhor e conquistou o título inédito.

Naquela partida, o palco do jogo foi o Allianz Parque e o mesmo pode acontecer na edição deste ano. Com 100% de aproveitamento, o Palmeiras é dono da melhor campanha da competição e tem o mando de campo do jogo que acontece na próxima quarta-feira.

Contudo, no dia 27, dois dias depois da final da Copinha, o Allianz Parque recebe o show do Backstreet Boys. Com isso, é esperado que a estrutura do palco já esteja montada na arena palmeirense. A confirmação do local deve sair nos próximos dias, mas Paulo Victor Gomes espera poder contar com o estádio.

“Sem dúvidas, jogar no nosso estádio é fundamental, muito prazeroso. É a nossa casa e a gente se sente muito bem aqui”, disse o treinador.


Contra o Goiás, neste sábado, o Palmeiras contou com mais de 24 mil torcedores no Allianz Parque, que estipularam um novo recorde de público das categorias de base do Verdão.

“Jogar em um ambiente como o de hoje sobe demais o nível dos atletas, de preparação mental e emocional. Isso é fundamental. O Palmeiras não tem medido esforços para trazer jogos para o Allianz”, completou o treinador.

Deixe seu comentário