Antes de jogo, Palmeiras lança o Porco como seu segundo mascote de campo

Edoardo Ghirotto - São Paulo,SP

06-11-2016 16:34:18

O Palmeiras lançou neste domingo o seu segundo mascote de campo. Além do tradicional Periquito, o clube levará ao gramado a partir de agora o Porco. A ação marca o aniversário de 30 anos da adoção do animal como mascote oficial do time. O Verdão também aproveitou a ocasião e lançou uma versão remodelada - e moderna - do Periquito.

O Porco foi batizado de Gobbato, em homenagem a João Roberto Gobbato. Gerente de marketing do Palmeiras em 1983, ele foi o primeiro dirigente a sugerir a adoção do animal como mascote. A ideia foi rechaçada em um primeiro momento pela diretoria, mas ganhou respaldo junto às torcidas organizadas.

A incorporação oficial do Porco como mascote ocorreu só em 1986, após uma vitória por 1 a 0 sobre o Santos, no Pacaembu. Partiu dos próprios torcedores a reverência ao animal como símbolo da equipe. Quatro dias depois deste jogo, em um clássico contra o São Paulo, a torcida levou um porco vivo para o estádio do Morumbi e fabricou bandeiras e fantasias do mascote.

O Palmeiras passou a ser chamado de Porco em 1968, após a diretoria do clube votar contra a substituição de dois atletas do Corinthians na lista de inscritos para a disputa do Paulistão. O rival pleiteou a mudança depois que um acidente de carro vitimou dois dos seus jogadores.

O Porco era uma ofensa dirigida aos fascistas durante a II Guerra Mundial. Após a adoção do mascote, no entanto, o animal caiu na graça dos alviverdes e virou grito de guerra nas arquibancadas. Hoje, o animal aparece no reformado Palestra Itália como um dirigível que alça voo sobre o gramado antes dos jogos e durante o intervalo. Um Porco inflável também costuma ser colocado na boca dos vestiários.


Deixe seu comentário