Análise: Palmeiras resolve jogo em sete minutos e roda elenco antes de maratona

Redação - São Paulo,SP

17-06-2022 06:00:48

O Palmeiras venceu o Atlético-GO nesta quinta-feira, por 4 a 2, em casa, e abriu vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. O Verdão começou o jogo levando um susto após sair atrás, mas mostrou poder de reação para reverter o placar ainda no primeiro tempo e encaminhar o triunfo.

A virada, aliás, foi fulminante. O Alviverde precisou de um intervalo de apenas sete minutos para marcar quatro gols. Aos 42, Zé Rafael empatou. Aos 44, Gómez virou. O terceiro saiu com Scarpa, aos 45, e o quarto foi mais uma vez do zagueiro paraguaio, aos 49.

“O momento do jogo foi quando sofremos o gol. Até então estávamos deixando o jogo rolar, dando muito espaço para o Atlético-GO, que é um time que joga bem, mas se abre toda. Eu gosto de ver uma equipe que saiba atacar e se defender. Quando começaram a gritar que o Palmeiras é o time da virada e do amor ajudou. Foi bonita a atmosfera. Eu próprio, que costumo ser controlado no banco, festejei como se fosse um dos torcedores. Foram sete minutos incríveis. Sete minutos de Palmeiras”, disse Abel Ferreira.

Com a vitória praticamente certa, portanto, o técnico se deu ao luxo de rodar o seu elenco na etapa final. Conforme o relógio ia passando e o Atlético-GO não ia mostrando poder de reação, o português foi sacando os seus principais jogadores.

E dar um descanso para os atletas, mesmo que pouco, é muito importante neste momento. Isso porque o Palmeiras terá uma maratona de jogos decisivos pela frente.

Na segunda-feira, o clube visita o São Paulo, pela 13ª rodada do Brasileirão. Na quinta, o time tem mais um Choque-Rei, dessa vez válido pelo embate de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Já no final do mês, o Verdão começa a decidir o seu futuro na Libertadores também.

“Temos uma série de cinco jogos com intervalo de dois dias. Eu não acredito, tenho que vivenciar. Isto é levar tudo ao limite. O desgaste físico, o mental e, depois não venham dizer que querem ter qualidade e intensidade nos jogos. Os gramados vão ficar uma vergonha. Vamos nos atirar em todas as competições. Um pedido à CBF é que de pelo menos três dias de intervalo”, afirmou Abel.


Deixe seu comentário