Futebol/Bastidores

Kaká garante que não tem nada certo com o Milan: “É só uma ideia”

Marcelo Baseggio - São Paulo , SP
12/08/2018 09:00:41

Em: Bastidores, Futebol, Futebol Internacional, Milan, São Paulo

Aposentado há quase um ano, Kaká aos poucos vai se adaptando à sua nova vida. Distante dos gramados, o ex-jogador eleito melhor do mundo em 2007 vai se preparando longe dos holofotes para voltar ao mundo do futebol em outra função. O Milan, que recentemente passou a ser dirigido por Leonardo, é um dos prováveis destinos do são-paulino no futuro, mas ele garante que não pretende assumir um cargo diretivo no time italiano a curto prazo.

“É só uma ideia. Minha relação com o Milan é muito próxima, todo mundo sabe disso, e com o Leonardo também. A gente tem conversado bastante com ele agora assumindo a diretoria do clube, mas, a princípio, é só uma visita que eu já iria fazer mesmo, vou com bastante frequência a Milão. Vou encontrar o pessoal do clube, mas, a princípio, minha ideia é continuar nesse processo, estudando, ficando de fora por enquanto”, disse Kaká com exclusividade à Gazeta Esportiva.

O ex-jogador revelado pelo São Paulo inevitavelmente também tem seu nome especulado no Tricolor frequentemente. Se qualificando para ter condições de aceitar um eventual convite, Kaká prefere não acelerar o processo no qual está inserido e, sem nenhuma pressa, se divide entre a família e estudos. Em junho, foi colega de turma de Daniel Alves, com quem se graduou em um curso de gestão esportiva na Universidade de Harvard, nos EUA.

“Não escolhi ainda em qual lugar quero trabalhar, até porque eu não decidi ainda como eu quero voltar. Então, meu processo realmente está muito tranquilo, não me cobro em relação a isso. Vou começar daqui a duas semanas outro curso de gestão esportiva, é um curso um pouco mais longo, que dura um ano. Então, estou indo bem devagar e depois, no momento certo, vou escolher. Acho que os clubes onde poderia atuar são, principalmente, aqueles pelos quais eu joguei”, prosseguiu.

“Depois de quase um ano que parei de jogar, a ideia é, quando voltar para o meio do futebol, ser um diretor, mas quero primeiro entender um pouco de fora como é que é, enxergar de fora esse mudo do futebol. Foram 17 anos como profissional, vários outros como amador. Quero entender como funciona tudo isso para depois realmente escolher aquilo que mais me agrada”, concluiu.