Admitindo falhas, Hellmann aprova reação do Inter e mostra irritação com arbitragem

São Paulo , SP
12/03/2018 10:40:10

Em: Campeonato Gaúcho, Futebol, Internacional

De acordo com o técnico Odair Hellmann, o Internacional não mereceu sair de campo derrotado pelo Grêmio no clássico deste domingo, no Beira-Rio, em partida que terminou 2 a 1 para os rivais. Porém, o treinador admitiu que o time deixou a desejar durante o primeiro tempo, deixando espaços e permitindo que os tricolores imprimissem seu ritmo de jogo.

“Tivemos dificuldades táticas no primeiro tempo. Eles encontraram espaços no meio. Gerou contra-ataque numa perda de posse. Luan e Everton circulavam. Fomos para o 4-1-4-1. Tiramos o jogo entre as linhas do Grêmio. Ele não saía mais. Fomos muito intensos. O empate seria mais justo ou até a própria vitória, mas o Grêmio teve outra chance quando estava 2 a 0”, ressaltou, em coletiva de imprensa pós-jogo.

Odair Hellmann se irritou com a decisão do juiz Jonathan Pinheiro em excluí-lo de campo no final do Gre-Nal (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

Odair, que foi excluído de campo pelo juiz Jonathan Pinheiro nos acréscimos do segundo tempo, também mostrou muita irritação com a arbitragem da partida e o regulamento do Campeonato Gaúcho. Quem foi expulso, de fato, foi o preparador físico Cristiano Nunes, que invadiu o gramado para apartar uma briga entre Gabriel Dias e Pedro Geromel. Todavia, o regulamento da competição prevê que, em caso de expulsão de qualquer membro da comissão técnica, o treinador do time também deve deixar o campo.

“Eu não fui expulso. Fui muito educado com os árbitros. O Cristiano (Nunes) entrou no campo para separar uma situação. O árbitro o expulsou e o quarto árbitro me comunicou que eu precisava sair porque o preparador foi expulso. Eu disse que eles estavam brincando com o regulamento. É para aprender e não cometer as mesmas bobagens. Se você dá um tiro, eu não posso ser preso”, apontou Hellmann, que ainda disse que o tratamento da arbitragem com Renato Portaluppi, técnico do Grêmio, não ocorreu da mesma maneira.

“O Renato caminha, coloca a mão na cintura e cinco do lado dele. Só faltou baterem palma. Se treinador não pode entrar, que seja expulso. Nem para eles, nem para nós. Vamos cumprir a regra”, completou, em referência à entrada do rival no gramado, que não culminou em sua expulsão.

Parte do regulamento do Gauchão que fundamentou a decisão do árbitro da partida (Foto: Reprodução)

Mesmo excluído de campo, Odair Hellmann não receberá um gancho e estará no banco do Inter nas quartas de final do Gauchão, contra o mesmo Grêmio, cuja partida de ida será disputada no próximo domingo, na Arena. Antes disso, na quarta-feira, o Colorado enfrenta o Cianorte, no Paraná, pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil.