Ameaça de Levir Culpi é aviso aos dirigentes do Fluminense

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

07-07-2016 13:54:49

O técnico Levir Culpi ameaçou pedir demissão do Fluminense após o empate por 1 a 1 com o Ypiranga-RS pela rodada de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O treinador, porém, não tem esse objetivo e seu discurso foi no sentido de alertar aos dirigentes sobre a necessidade de melhorar o plantel, que ficou muito carente com perdas recentes. Nas últimas semanas, o zagueiro Marlon e o meia Gerson foram para o futebol europeu e o atacante Fred se transferiu para o Atlético-MG. As poucas reposições foram vistas como uma maneira de compor o plantel e não chegam a empolgar.

“A responsabilidade é nossa. E, acima de todos, é minha. Não me sinto muito bem nesse momento. Pretendo ter uma conversa amanhã com o Peter sobre a minha permanência ou não. A forma como foi o jogo, principalmente no primeiro tempo, sobre o que eu pretendo de time, e o que conversamos, não aconteceu nada do que queríamos”, disse Levir.

O comandante do Flu continuou falando sobre a fase ruim que a clube atravessa, já que afirmou não ter casa, pouca torcida e expectativas para aumentar o elenco. “Há um impacto negativo grande sobre atletas, comissão, torcida, diretoria em qualquer resultado negativo, se eu não conseguir controlar essa atmosfera, é melhor conversar e resolver meu caminho. Quero deixar claro, não tem culpa de ninguém, ninguém faz nada de propósito, ninguém quer que o time jogue mal, todos procuram fazer o máximo”, acrescentou.

A insatisfação do treinador em relação a reforços já foi colocada algumas vezes para Peter Siemens, mas o presidente sempre alega as dificuldades de mercado. Outro fator que tem incomodado Levir é o clima de disputa eleitoral, que está prevista para o fim do ano. Foi a isso que ele se referiu ao falar de "controlar essa atmosfera".

Surpresos com a declaração do treinador, os jogadores partiram em defesa do comandante. “O Levir deve ter falado isso de cabeça quente, chateado com o resultado. No próximo jogo vamos dar alegria a ele e aos torcedores”, disse o zagueiro Gum.

O atacante Magno Alves assumiu a culpa pelos maus resultados em nome do grupo. “Sabemos que a cultura do futebol brasileiro é a da troca de treinadores, mas os culpados somos nós dentro de campo. Ele falou isso de cabeça quente e tenho certeza de que vai repensar”, refletiu.

O Fluminense volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 19h30 (de Brasília), diante do Vitória no Estádio Barradão, em Salvador (BA), pela 14ª rodada. O Tricolor é o 12º colocado com 17 pontos ganhos.

Deixe seu comentário