Lamia emite nota uma semana após tragédia: "Buscamos o bem-estar dos afetados"

São Paulo, SP

05-12-2016 14:02:07

Uma semana depois da tragédia que deixou 71 mortos e levava a delegação da Chapecoense, quando um avião da LaMia Aviation Businesse caiu em Medellín, na Colômbia, na última terça-feira, a empresa responsável pelo voo divulgou um comunicado lamentando o acidente. A nota de pesar desta segunda-feira, que não é assinada por um responsável específico, expressa "sentimento de dor pela perda" dos mortos.

“LaMia Corporation S.R.L expressa profunda tristeza pela perda de seus passageiros e colegas no voo LM 2933 em 28 de novembro de 2016 próximo a Medellín, Colombia. Nossos pensamentos e preces estão com as famílias daqueles que perderam pessoas amadas, assim como os que sobreviveram à tragédia e pelos quais rezamos por uma pronta recuperação”, diz a nota, publicada no Facebook da corporação.

A versão mais aceita até o momento – já que as investigações da caixa preta da aeronave prosseguem – indica que o avião caiu por uma pane seca, causada pela falta de combustível, já que a autonomia da aeronave utilizada era praticamente igual à distância entre Santa Cruz de La Sierra e Medellín e o piloto Miguel Queiroga, um dos mortos no acidente, precisou aguardar para pousar no aeroporto. A empresa afirma ainda que está colaborando para as investigações sobre as causas da tragédia, que vendo conduzidas pelos governos de Bolívia e Colômbia.

Leia mais:

Dono de avião, Nobre diz que deixa todas as decisões na mão do piloto

Nobre diz que tragédia da Chape uniu “mundo egoísta” do futebol

Atlético Nacional quer título mundial para dedicar à Chapecoense

Zé Roberto homenageia Biteco em velório e lembra despedida no Palestra

Sobrevivente da tragédia, boliviano quer seguir atuando na aviação

São Paulo se despede do lateral Mateus Caramelo em Clementina

Em áudio, jornalista Rafael Henzel diz: “Deus me deu uma segunda chance”

“Nós faremos o que for possível pelo bem-estar de todos que foram afetados. Neste momento a LaMia está trabalhando junto à investigação do acidente na Colômbia e com as autoridades relevantes na Bolívia e em outros lugares para que possamos entender propriamente a causa desta tragédia. Nós devemos fazer novos pronunciamentos com o desenvolvimento do caso”, encerra o comunicado.


Deixe seu comentário