Seleção Brasileira feminina

Vadão revela expectativa por título e disseca rivais na Copa do Mundo

São Paulo , SP
16/05/2019 12:01:09 — 16/05/2019 12:19:55

Em: Brasil, Futebol, Futebol Feminino

Na manhã desta quinta-feira, o técnico Vadão anunciou a convocação das 23 jogadoras que irão defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo feminina, que acontece na França entre os dias 7 de junho e 7 de julho de 2019. E em sua entrevista coletiva, o comandante se mostrou bastante confiante que o desempenho de suas comandadas poderão render o título, mesmo em meio aos maus resultados recentes.

“Houve um aumento das seleções que vão disputar o título. Mas essa dificuldade não é só para nós. Haverá confrontos que poderá culminar na saída de grandes seleções. Nosso otimismo está na cabeça de cada um de nós, de cada uma das meninas. Nossa expectativa é altamente positiva, temos atletas de qualidade ímpar”, disse Vadão, que exaltou a capacidade de decisão de suas atletas.

Vadão convocou 23 jogadoras para a Copa do Mundo feminina (Foto: Rener Pinheiro / MoWA Press)

“Hoje se fala muito de plano tático, que é imprescindível. Temos atletas que podem resolver problemas com jogadas individuais, coisa que pouca gente tem, mas temos esse privilégio. Estamos otimistas de fazer uma grande campanha e buscar esse almejado título mundial. Saímos mais preparados. Os amistosos estão no passado, o presente é o que vale e vamos trabalhar muito”, completou o técnico.

Membro do Grupo C, a Seleção Brasileira terá pela frente, na primeira fase, Austrália, Itália e Jamaica, adversária da estreia dia 9 de junho, às 10h30 (de Brasília), em Grenoble, na França. Vadão, inclusive, dissecou as rivais da fase de grupos e alertou para o bom momento das jamaicanas e das italianas, que evoluíram no aspecto técnico e tático nos últimos anos.

“Temos a Jamaica, que é surpresa, pois nunca tinha participado, já tínhamos visto vários jogos. É uma equipe que não foge da característica do futebol africano, muita estatura, atacantes altos, que sabem proteger. Pressionada, vai esticar a bola nesta atacante. É uma equipe forte, veloz. E podemos explorar outras coisas que percebemos, distância entre as linhas. Equipe nos moldes africanos”, analisou.

“Tem a Itália, que há pouco tempo não representava tanto em termos mundiais, mas houve grande investimento no futebol feminino. A Itália tem a característica da compactação, sempre se defendeu bem, assim como no masculino, com passes rápidos e jogadas rápidas pelas laterais. Já a Austrália teve resultados muito bons nas últimas competições. É uma das favoritas nesta briga”, finalizou Vadão.

A Seleção fará a preparação para o Mundial em Portimão, na região de Algarve, em Portugal, para aclimatação da equipe, segundo a CBF. A comissão técnica e as jogadoras chegarão no dia 22 de maio e ficarão até o 5 de junho, quando viajarão para a sede do torneio.