Futebol/ Bastidores

Representantes acusam DIS de tentar manchar imagem de Neymar

São Paulo , SP
06/05/2016 18:49:15 — 18/12/2016 16:36:42

Em: Barcelona, Bastidores, Brasil, Futebol, Futebol Internacional, Santos
Em nome de Neymar, assessoria diz que não houve fraude em venda de atleta (Foto: Cristina Quicler/AFP)
Em nome de Neymar, assessoria diz que não houve fraude em venda de atleta (Foto: Cristina Quicler/AFP)

A empresa que administra a carreira de Neymar Júnior, a NN Consultoria, respondeu na tarde desta sexta-feira às críticas ao jogador do Barcelona e a seu pai, proferidas por Roberto Moreno, diretor executivo do Grupo DIS, corporação que possuía 40% dos direitos econômicos do atleta nos tempos de Santos.

Nesta sexta, o jornal espanhol Marca publicou matéria em que Moreno declara ter se sentido traído, já que a DIS não teria recebido o dinheiro equivalente aos 40% do montante da negociação entre Santos e o clube catalão, realizada em julho de 2013. O executivo ainda evocou a denúncia de sonegação de impostos enfrentada por Neymar com o fisco espanhol para atacar o jogador.

No comunicado, a NN Consultoria afirma que o intuito do Grupo DIS, neste caso, é meramente manchar a imagem do principal jogador brasileiro de futebol. “A DIS pretende prejudicar a imagem de um dos principais ídolos brasileiros e mundiais, o atleta Neymar Jr., e que foi um dos melhores investimentos feitos pela empresa. Infelizmente, o que a DIS deveria apontar como caso de sucesso em sua trajetória, a empresa prefere apontar como um fracasso. Esta visão mostra a falta de seriedade da DIS e sua total falta de compromisso com o futebol brasileiro”, disse a agência, que tem como um dos diretores Neymar da Silva Santos, o pai do atleta de 24 anos.

Leia Mais:

Segundo Moreno, em 2012, quando a mídia anunciou que havia 40 milhões de euros (cerca de R$ 160 milhões na cotação atual) no balanço do Barcelona para contratar Neymar, a DIS não ficou sabendo sobre o negócio, mesmo sendo dona de 40% dos direitos do jogador.

Visão essa desmentida pela NN Consultoria: “A DIS adquiriu 40% dos direitos econômicos do atleta Neymar Jr. em 6 de março 2009, no valor de R$ 5 milhões. Na transferência do atleta para o FC Barcelona, em 10/07/2013, a DIS recebeu R$ 19.774.251,22, sendo este o valor exato que representava a sua participação no contrato. O lucro do investimento pra DIS foi de aproximadamente 290%”.

“Esta participação da DIS nos direitos econômicos do atleta referia-se somente ao contrato mantido com o Santos FC. Portanto, o que estava previsto em contrato – 40% da multa rescisória paga pelo clube comprador – foi devidamente cumprido”, acrescentou a empresa que gerencia a carreira do craque brasileiro.

Revelado no Santos, Neymar reforçou o Barça em julho de 2013 (Foto: Cristina Quicler/AFP)
Revelado no Santos, Neymar reforçou o Barça em julho de 2013 (Foto: Cristina Quicler/AFP)

A NN Consultoria também acusou a DIS de ter tentado manipular o processo de transferência para o Barcelona e provocado a punição ao Santos imposta pela Fifa. “A DIS tentou de todas as formas influenciar no futuro do atleta, interferindo ilegalmente em sua possível transferência. O Santos FC já foi penalizado pela FIFA devido à interferência da empresa neste caso”, afirmou.

A empresa de consultoria ainda esclarece que a DIS “não é responsável pelo sucesso de Neymar Jr. Quem pagou os salários do atleta durante o período (2009/2013)? O Santos FC. Quem forneceu material esportivo ao Atleta durante o período? A Nike. Quem trabalhou e valorizou a imagem do Atleta durante o período? O Santos FC, a Seleção Brasileira, a Neymar Sport e Marketing e seus parceiros e patrocinadores. Quem trabalhou diariamente para cumprir seu papel de atleta profissional, treinando, correndo, fazendo gols e jogadas espetaculares? O próprio Neymar Jr”.

Por fim, a NN Consultoria resgata a decisão da Justiça da Espanha para argumentar que não há motivos para a DIS reclamar uma verba pela qual não tinha direito nos termos contratuais.

“O processo movido pela DIS contra o Barcelona FC na Justiça Espanhola não foi sequer aceito pelos tribunais locais. Neymar Jr. e seu staff jamais foram réus na Espanha”, concluiu.

Veja, na íntegra, o comunicado da empresa que gerencia a carreira de Neymar:

Com relação à entrevista concedida por Roberto Moreno, diretor executivo do Grupo DIS, à imprensa espanhola, e com o objetivo de colocar fim às inverdades e acusações sem sentido proferidas por representantes do Grupo DIS, gostaríamos de esclarecer que:

– A DIS adquiriu 40% dos direitos econômicos do atleta Neymar Jr. em 6 de março 2009, no valor de R$ 5 milhões. Na transferência do atleta para o FC Barcelona, em 10/07/2013, a DIS recebeu R$ 19.774.251,22, sendo este o valor exato que representava a sua participação no contrato. O lucro do investimento pra a DIS foi de aproximadamente 290%.

– Esta participação da DIS nos direitos econômicos do atleta referia-se somente ao contrato mantido com o Santos FC. Portanto, o que estava previsto em contrato – 40% da multa rescisória paga pelo clube comprador – foi devidamente cumprido.

– O contrato da DIS com o Santos FC para aquisição de 40% dos direitos econômicos do atleta tinha perfil extremamente “draconiano”, incluindo garantias de retorno e zerando possibilidades de riscos para o investidor. Em caso de insucesso, o clube e o atleta seriam os maiores prejudicados, pois não tinham nenhuma garantia de retorno, diferente do grupo DIS. Foi fixada penalidade severa em desfavor de Neymar Jr., exatamente o dobro (R$ 10 milhões) do investimento, caso não houvesse pagamento de multa rescisória superior ao investido (R$ 5 milhões). A DIS tentou de todas as formas influenciar no futuro do atleta, interferindo ilegalmente em sua possível transferência. O Santos FC já foi penalizado pela FIFA devido à interferência da empresa neste caso.

– O valor que a DIS alega ter sido pago pelo Barcelona FC à Neymar Jr. refere-se à aquisição da preferência para que Neymar Jr. optasse pelo clube espanhol ao fim de seu ciclo no Santos FC, o que ocorreu após pagamento da multa rescisória em 2013. Esta preferência foi autorizada em documento oficial pelo Santos FC e permitiu que o atleta fizesse seu plano de carreira, não tendo relação alguma com o contrato vigente com o Santos FC, cuja multa rescisória foi devidamente paga, com 40% do valor destinado à DIS.

– A DIS fez apenas um investimento inicial na carreira do atleta, com exigência total de retorno. Fora isso, a empresa não é responsável pelo sucesso de Neymar Jr. Quem pagou os salários do atleta durante o período (2009/2013)? O Santos FC. Quem forneceu material esportivo ao Atleta durante o período? A Nike. Quem trabalhou e valorizou a imagem do Atleta durante o período? O Santos FC, a Seleção Brasileira, a Neymar Sport e Marketing e seus parceiros e patrocinadores. Quem trabalhou diariamente para cumprir seu papel de atleta profissional, treinando, correndo, fazendo gols e jogadas espetaculares? O próprio Neymar Jr.

– O processo movido pela DIS contra o Barcelona FC na Justiça Espanhola não foi sequer aceito pelos tribunais locais. Neymar Jr. e seu staff jamais foram réus na Espanha.

Por fim, claramente, reforçamos que a DIS pretende prejudicar a imagem de um dos principais ídolos brasileiros e mundiais, o atleta Neymar Jr., e que foi um dos melhores investimentos feitos pela empresa. Infelizmente, o que a DIS deveria apontar como caso de sucesso em sua trajetória, a empresa prefere apontar como um fracasso. Esta visão mostra a falta de seriedade da DIS e sua total falta de compromisso com o futebol brasileiro.

NN Consultoria