Saiba os valores das novas multas para tirar Rony do Athletico

Tiago Salazar - São Paulo,SP

06-02-2020 17:53:56

Rony vai atingir um novo patamar a partir desta temporada. O atacante ficará no Athletico-PR, apesar dos interesses demostrados por Corinthians e Palmeiras, e a renovação com o Furacão deve ser sacramentada nessa sexta-feira depois de uma mudança radical na postura dos dirigentes paranaenses. Uma nova reviravolta no caso agora é vista como “muito improvável” pelas partes envolvidas.

A proposta colocada na mesa pela diretoria rubro-negra na última terça vai praticamente dobrar o salário do atacante de 24 anos – a reportagem prefere não divulgar o valor –, compensar o atleta e seus representantes com o pagamento de luvas e, consequentemente, elevar o valor das multas rescisórias.

A Gazeta Esportiva apurou que, se assinado, o novo vínculo, com validade até dezembro de 2023, vai estipular uma multa de 60 milhões de euros (R$ 282 milhões) para clubes do exterior. No atual contrato, que vence em julho de 2021, esta multa é de 40 milhões de euros (R$ 88 milhões).

Para o mercado interno, a multa vai saltar de R$ 240 milhões para R$ 360 milhões. A grande questão nesse ponto é que o valor ultrapassa o limite combinado e previsto no contrato, que é o resultado do salário do atleta multiplicado por 400.

De acordo com a lei brasileira, a cobrança para uma transferência nacional não pode superar o valor do salário do atleta registrado em carteira e multiplicado por 2 mil.

Ainda sobre o que diz a lei, é importante salientar que a quantia que os clubes pagam mensalmente por fora, como por exemplo o direito de imagem, se integram ao salário, mas não entram na conta que vai refletir no teto de uma eventual transferência.


É por isso que as conversas com Palmeiras e Corinthians vinham se baseando em uma multa de 12 milhões de euros (R$ 56.4 milhões), e não em cima dos R$ 240 milhões expostos no documento oficial.

Ou seja, na prática, se um clube brasileiro quiser comprar 100% dos direitos econômicos de Rony após a eminente renovação do contrato, o valor de mercado do atacante estará na casa dos 20.5 milhões de euros (R$ 96 milhões).

A discussão entre Athletico e os representantes de Rony sobre a divisão dos valores em uma situação de venda do jogador foi justamente o grande entrave nas negociações que aconteceram nas últimas semanas e causa de atritos entre as pessoas envolvidas.

Para convencer Rony a ficar, então, o clube paranaense aceitou ceder. Junto com a renovação, um novo documento vai garantir ao atleta, sem deixar margem para interpretações distintas desta vez, 50% do que for pago por um possível comprador no futuro.

 

Deixe seu comentário