Futebol/Amistoso

Athletico perde para o Cerro em jogo comemorativo na Arena da Baixada

São Paulo , SP
29/06/2019 18:04:16

Em: Athletico-PR, Cerro Porteño, Notícias

O Athletico frustou os mais de oito mil torcedores que compareceram à Arena da Baixada na tarde deste sábado. Em partida comemorativa pelos 20 anos da inauguração do estádio, o time comandado por Tiago Nunes pecou nas finalizações e foi surpreendido pelo Cerro Porteño, do Paraguai. Amorebieta e Larrivey marcaram os dois gols da vitória visitante por 2 a 0.

O Estádio Joaquim Américo Guimarães, conhecido popularmente como Arena da Baixada, foi inaugurado em 24 de junho de 1999, justamente em um amistoso do Furacão diante do Cerro Porteño, que terminou com vitória dos rubro-negros por 2 a 1. Além da casa athleticana, Paulo André recebeu homenagens. O zagueiro anunciou aposentadoria aos 35 anos e assumiu cargo na diretoria do clube.

Visando dar continuidade à preparação para o retorno da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, o Athletico volta aos gramados para mais um amistoso nesta terça-feira, quando encara o Londrina, às 16 horas (de Brasília), novamente na Arena da Baixada. No dia 10, os comandado de Tiago Nunes pegam o Flamengo pelas quartas de final do torneio nacional.

Cerro Porteño venceu em plena Arena da Baixada (Foto: Divulgação/Cerro Porteño)

Cerro Porteño surpreende e se segura

O Athletico foi surpreendido logo aos três minutos de jogo. Após cobrança de falta da ponta direita, a bola foi levantada na área, Amorebieta apareceu sozinho no meio dos marcadores e cabeceou firme, no canto esquerdo de Santos, para balançar as redes e inaugurar o marcador.

Depois de sair atrás, o Furacão se estabilizou na partida e buscou pressionar o rival, mas só conseguiu êxito na construção das jogadas a partir da segunda metade do primeiro tempo. Nome mais ativo do ataque mandante, Rony fez ótima jogada pela esquerda, limpou o marcador e chutou de fora da área, colocando o goleiro Carrizo para trabalhar. Na sequência, o atacante foi acionado mais uma vez, mas caprichou de mais e tirou até do gol.

Passados os momentos de efetividade, o Athletico voltou a trocar passes pouco incisivos e passou ser facilmente neutralizado pelo Cerro, que pouco produzia ofensivamente, dando prioridade á marcação. Irritados, os torcedores presentes vaiaram o time de Tiago Nunes ao final da etapa inicial.

Furacão cansa de perder chances, toma mais um e amarga revés

Ciente da necessidade de uma mudança de postura, o Furacão voltou outro do intervalo e conseguiu um pênalti aos dois minutos, quando Marcelo Cirino sofreu falta de Candía dentro da área. Na cobrança, Marco Ruben bateu firme no canto esquerdo de Carrizo, mas o arqueiro saltou para fazer a defesa.

Apesar da decepção com a penalidade, o Athletico seguiu em busca do gol. Marcelo Cirino, duas vezes, e Rony, porém, pecaram na finalização, consagraram ainda mais Carrizo e irritaram ainda mais a torcida presente, além do técnico Tiago Nunes, que promoveu seis substituições de uma vez só, entre elas a estreia de Pedro Henrique, anunciado oficialmente pelo clube horas antes da partida. 

Como já dizia a máxima do futebol “quem não faz, toma”, o Cerro Porteño aumentou a vantagem. Após Churín entrar na área e ser derrubado por Robson Bambu, Larrivey bateu alto o pênalti, sem chance para o goleiro Caio, e fez 2 a 0 para os paraguaios. Mesmo mostrando vontade de procurar ao menos um gol na reta final, o Furacão teve que amargar o revés em plena Arena da Baixada sem sequer balançar a rede.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 0X2 CERRO PORTEÑO

Data: 29 de junho de 2019, sábado
Local: Arena da Baixada, em Curitiba-PR
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Ferreira (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e André Severo (PR)
Público total: 8.542 pessoas
Renda: R$ 169.200.00
Cartões amarelos: Candía e Amorebieta (CER). Léo Cittadini (ATH)
GOLS:
CERRO PORTEÑO: Amorebieta aos três minutos do 1°T e Larrivey aos 24 do 2°T.

ATHLETICO: Santos (Caio); Jonathan (Erick), Robson Bambu (Wellington Rocha), Léo Pereira (Pedro Henrique) e Márcio Azevedo (Abner); Wellington (Léo Cittadini), Bruno Guimarães (Lucho González) e Bruno Nazário (Tomás Andrade); Marcelo Cirino (Braian Romero), Marco Ruben (Thonny Anderson) e Rony (Nikão).
Técnico: Tiago Nunes

CERRO PORTEÑO: Carrizo; Alberto Espínola, Marcos Cáceres (Juan Camilo Saiz), Fernando Amorebieta e Salustiano Candía; Federico Carrizo, Marcelo Palau, Juan Aguilar (Mathías Villasanti) e Oscar Ruíz; Joaquín Larrivey (Pedro Benítez) e Nelson Haedo Valdez (Diego Churín)
Técnico: Miguel Ángel Russo